Bauru e grande região

Geral

Boa aparência: empresa pode exigir?

O cuidado com a higiene pessoal, postura e uso de roupas adequadas são essenciais; pela lei, beleza não é critério

por Ana Paula Pessoto

18/03/2012 - 03h00

Quando se fala em boa aparência como item a ser levado em conta na hora de preencher vagas de emprego, quase sempre o que as empresas levam em conta, na prática, não são as características físicas dos candidatos, mas sim elementos como higiene pessoal - o que inclui os cuidados básicos com unhas, barba, cabelos -, postura e o uso de roupas adequadas para a função exigida.

Caso as exigências ultrapassem as características descritas, o profissional que almeja a vaga deve ficar atento, já que a empresa recrutante não pode anunciar ou mesmo verbalizar a “boa aparência” como exigência para o preenchimento da vaga. “Perante a lei, tal critério se caracteriza como discriminatório”, alerta a consultora em gestão de pessoas e comportamento humano Alexandra Fabri.

Contudo, segundo ela, no momento da escolha do candidato, a empresa pode optar por aquele que tenha as características físicas e aparência que consideram mais adequada ao cargo. “Entretanto, se de alguma forma isso for comprovado como um pré-requisito para o preenchimento da vaga, a empresa poderá sofrer punições legais”.

Pesquisa

Sendo assim, o candidato deve pesquisar o perfil da empresa e do cargo exigido para não errar na postura e na escolha da roupa, que podem variar de empresa a empresa e de cargo a cargo. “Se o candidato quer trabalhar em uma loja conceituada de moda é essencial que ele se vista de acordo com as tendências. Mas se a vaga for em uma empresa de advocacia, é aconselhável que utilize roupas mais neutras e discretas”, aconselha a consultora.

O que também deve ser levado em conta é a postura do candidato após a contratação, que deve ser a mesma do momento da entrevista. “Disso dependerá sua permanência no cargo conquistado”.

Quanto às vestimentas, caso a empresa não ofereça uniformes ou não faça exigências quanto aos padrões, a dica mais prudente é seguir o mesmo estilo do momento da entrevista (Abaixo, veja mais dicas de como cuidar da apresentação pessoal no trabalho).

 

Sim, é possível garantir uma ‘fina estampa’ de segunda a sexta

 

A “roupa de domingo” deixou de ser exclusividade do dia de descanso e vestir-se bem passou a fazer parte da rotina de quem sai para trabalhar. Pensando no assunto, a consultora de moda e imagem da Universidade Sagrado Coração (USC) Karla Alves dá dicas de como incrementar o visual do dia a dia.

Segundo Karla, a roupa de trabalho é diferente das escolhas para o fim de semana ou lazer, pois tem a tarefa de passar o conceito da empresa e um depoimento da pessoa que a está usando. Por isso a importância de estar bem alinhado, independente do cargo que ocupe ou do uniforme que vista.


Eles

Para os homens que trabalham em escritórios, a dica da consultora de moda é não usar camisa de manga curta com gravata ou relógio esportivo com roupa social.

“Já para os profissionais mais casuais, peças como calça jeans, jaquetas e camisetas do tipo polo são boas opções. Por outro lado, as estampas devem ser evitadas no trabalho, pois podem não transmitir seriedade”, acrescenta. 

Elas

Para as mulheres, Karla mostra que é possível seguir as tendências de moda com bom senso. No caso de ir para o trabalho de saia ou vestido, a regra de sentar, agachar e levantar ao experimentar as peças é importe, pois algumas delas sobem e a profissional corre o risco de parecer indecente.

“Um ótimo parceiro feminino no trabalho é a terceira peça, que pode ser um blazer, cardigã, colete ou casaquinho. Eles podem amenizar uma blusa muito estampada ou acrescentar formalidade ao visual. Outra dica é evitar roupas justas e decotes grandes”, diz Karla.

Ao passo que roupas com babados e flores pequenas podem fragilizar a mulher no trabalho, as camisas são essenciais para o ambiente formal. Mas é preciso tomar cuidado com o tamanho, para não deixar pele à mostra entre os botões. 

Para quem não pode fugir da padronização dos uniformes, Karla Alves ensina a embelezar e dar mais personalidade ao look: “Lenços de várias cores e padronagens são ótimas opções para dar nova cara ao básico”.

E já que a palavra de ordem é acessório, os colares alegram e dão charme às blusas fechadas e roupas sóbrias. “Eles só não podem ser muito chamativos”. Para o trabalho, os melhores brincos são os discretos e femininos. “Já pulseiras podem fazer barulho e incomodar os colegas”.