Bauru e grande região

Geral

Pneus carecas ?disfarçados?: perigo

A técnica ilegal da ressulcagem de pneus coloca em risco a vida das pessoas, já que aumenta as chances de acidentes

por Tisa Moraes

29/12/2012 - 00h15

Quioshi Goto

O novo desenho é feito sobre o sulco original do pneu

Uma fraude praticada por borracharias com a anuência de proprietários de veículos coloca em risco a vida de milhares de pessoas, principalmente nesta época do ano, em que as estradas costumam ficar cheias. Trata-se da ressulcagem de pneus, técnica considerada ilegal, mas que é adotada indiscriminadamente na cidade.

Borracheiros que preferiram não se identificar confirmam a informação. Conforme especialista consultado pela reportagem, o risco de acidentes em veículos com pneus ressulcados é enorme.

Também conhecido como riscagem ou frisagem, o esquema consiste em dar uma aparência de novo a um pneu careca. A “maquiagem” é elaborada por meio de uma máquina que refaz os sulcos desgastados, sem a necessidade de acrescentar uma nova camada de borracha, como acontece na ressolagem, por exemplo.

“Todo mundo faz. Existe uma máquina própria que esquenta a borracha. O segredo está em refazer o desenho bem em cima do sulco original”, ensina um borracheiro. Ele explica que a grande “vantagem” para o consumidor incauto é o preço.

Enquanto um pneu comum para carro de passeio custa cerca de R$ 200,00, a ressulcagem de um pneu desgastado sai por cerca de R$ 15,00. O trabalho demora de 15 a 20 minutos para ser concluído.

O problema é que o pneu careca  já está sem a sua base de borracha e os novos sulcos podem atingir a lona ou até mesmo a cinta estabilizadora de cordonéis de aço e fios de náilon. Com uma espessura mais fina, a estrutura fica mais frágil, o potencializa os riscos de acidente.

“As chances são enormes, porque o veículo vai perder estabilidade. Além disso, o pneu pode estourar a qualquer momento”, alerta o engenheiro mecânico e consultor automobilístico Marcos Serra Negra Camerini.


Até a lona

O serviço, de acordo com outro borracheiro consultado pela reportagem, é procurado tanto por caminhoneiros quanto por motoristas de carros de passeio. Mas, como a nova frisagem quase sempre alcança a lona dos pneus, a técnica só pode ser utilizada uma vez.

“Aí, a pessoa roda até chegar na lona. Todo mundo sabe que é ilegal, mas é mais seguro do que continuar rodando com pneu careca”, pondera ele, que diz nunca ter usado pneu ressulcado em seu veículo particular. “Só uso com o sulco original de fábrica”, afirma.

Hoje, não existe uma lei nacional que proíba a fraude. Mas, segundo a Polícia Rodoviária, um pneu “maquiado” pode ser comparado a um pneu careca. Desta forma, a infração é considerada grave, com aplicação de multa de R$ 127,69, cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e retenção do veículo até que seja regularizado.

O motorista e as borracharias também podem responder a processo criminal, enquadrados no artigo 132 do Código Penal por expor a risco a vida ou a saúde de terceiros. Em caso de condenação, a pena prevista é de três meses até um ano de detenção.


Pneu ressulcável

Conforme esclarece o engenheiro mecânico e consultor automobilístico Marcos Serra Negra Camerini, existem pneus de caminhão que são próprios para serem ressulcados. Eles possuem uma camada mais espessa de borracha que permite que a nova riscagem seja feita com segurança. “Isso é válido apenas para pneus que contenham a inscrição ‘ressulcável’ na lateral. E a ressulcagem deve ser feita de acordo com as instruções determinadas pelo fabricante”, alerta.