Bauru e grande região

Geral

Cadê o dia do meu aniversário?

Por mais um ano, os nascidos no dia 29 de fevereiro não terão a data exata para comemorar; aniversário ?de verdade? será somente em 2016

por Vitor Oshiro

28/02/2014 - 05h00

João Rosan

Ana Beatriz: “Não recebia brinde da locadora no meu aniversário”

Quem nunca ouviu alguém fazer uma brincadeira do tipo “te pago lá pelo dia 29 de fevereiro”? A data, que é, para muitos, sinônimo de “Dia do São Nunca”, aparece somente nos chamados anos bissextos, ou seja, de quatro em quatro anos (leia mais abaixo). Agora, imagine nascer em um dia tão específico assim. Em Bauru, os “esquecidos pelo calendário” relatam, com bom humor, as peculiaridades e como fazem para não deixar o aniversário passar em branco.

Ana Beatriz Pereira irá completar 34 anos amanhã. Ou melhor, completou hoje. Como 2014 não é ano bissexto, ela precisou apagar as velinhas nesta sexta-feira. “Quando não tem o 29, eu comemoro sempre no dia 28”, conta.

A empresária, que foi, inclusive, registrada no dia 29 de fevereiro, afirma não se importar com o fato. “Na verdade, até acho engraçado”.

O único “problema” foi com uma locadora de vídeos. Quando o cliente fazia aniversário, eles mandavam uma cartinha com direito a uma locação grátis. “Toda a minha família recebia, mas eu nunca ganhava”, lamenta Ana Beatriz, aos risos.

Ana Paula Diniz também nasceu e foi registrada no dia 29 de fevereiro de 1976. “Mas eu não gosto, não. As pessoas sempre fazem um comentário ou uma piadinha. Já até perguntei para a minha mãe por que ela me registrou nesse dia. E ela disse que, naquela época, ninguém ligava para isso”.

Assim como Ana Beatriz, Ana Paula também comemora a data de forma improvisada no dia 28. Mas e quando, finalmente, chega o ano bissexto? “Ah, aí tem o dia 29 e a festa acaba sendo bem maior”.

O último ano que teve tal data foi 2012. Pena que Ana Paula vai precisar esperar um pouco mais até ter essa “festa bem maior”. É que o próximo ano bissexto será somente em 2016.

Festão

A assistente administrativa Laís Yamamoto Zuccari também carrega o dia incomum em seus documentos. “Acho interessante. São raras as pessoas que nascem nesse dia”.

Porém, é provável que, quando ela era criança, não pensava assim. É que sua primeira festa, ou melhor, “festão”, foi só aos 4 anos de idade.

“Segundo os meus pais, nos aniversários de 1, 2 e 3 anos praticamente não teve festa. Eles esperaram eu fazer os 4 anos. E foi um festão. Lembro até hoje”, conta.

Hoje, ela vai fazer uma comemoração de seus 26 anos. “Nunca deixo passar em branco. Mesmo que seja no dia 28”.

Para os amigos, contudo, não é bem assim. “Eles brincam que, se não for dia 29, eu não tenho direito a ganhar presentes. Também fazem a famosa brincadeira de que eu sou novinha por só fazer aniversário de 4 em 4 anos”, finaliza.


Ano bissexto é um ajuste do tempo ao calendário solar

O chamado ano bissexto é um ajuste no calendário gregoriano. Foi adotado para sincronizar o calendário ao ano solar. Enquanto que, no calendário tradicional, o ano dura 365 dias para se completar, no calendário solar, demora 365,25 dias.

Essa diferença de 0,25 corresponde a um quarto de um dia. Para sincronizar o calendário solar ao gregoriano, a cada quatro anos se inclui um dia a mais no ano. A data escolhida para acrescentar esse dia foi exatamente quando Ana Beatriz, Ana Paula, Laís, Neuza e tantos outros resolveram vir ao mundo: o 29 de fevereiro.


Numerologia: nascidos no dia 29 têm energia positiva

Às vezes, o incomum pode ser algo bom. É exatamente o que ocorre no caso dos nascidos no dia 29 de fevereiro. Pelo menos é o que garante a numerologia. Para quem lida com os números, quem nasce neste dia tem uma aura positiva.

“A soma do 2 com o 9 dá o número 11. Por isso, quem nasce no dia 29 tem um dom maior. É uma pessoa de aura muito boa. Ela tem uma vida boa e traz melhorias à vida de quem está próximo”, aponta a numeróloga Lúcia Helena Fiorelli.

Apesar de o nascido no dia 29 de fevereiro ter o mesmo anjo do dia 28, a numeróloga afirma que o melhor é deixar para comemorar no dia 1º de março. “Energeticamente é sempre melhor comemorar depois porque aquilo já aconteceu. E o número 1, particularmente, é o número de uma nova etapa, de um novo caminho”.


Afastou o azar

Hoje, Neuza Comine Faulin comemora 86 anos de vida. A longevidade, contudo, tem uma explicação bastante simples. Simples e supersticiosa. Ela nasceu no dia 29 de fevereiro, porém, para que “vivesse mais”, sua mãe a registrou no dia 28.

“Uma comadre da minha mãe disse a ela que, se registrasse no dia 29, daria muito azar. Falou que quem era registrado nesse dia não vivia muito. Ela acreditou e não registrou”, conta a mulher, que mora em Dois Córregos.

Se foi superstição ou não, deu certo. Neuza afirma que fica feliz em ter nascido no dia 29. “Eu recebo mais cumprimentos. Recebo no dia 28 e até no dia 1º de março”, brinca.  


RG falsificado?

Laís Zuccari relata que, além de comentários surpresos, alguns chegaram a desconfiar dela ao saber da data curiosa de nascimento. Já teve quem pediu para ver o registro geral (RG) para comprovar o fato e quem, mesmo com os documentos em mãos, continuou desconfiado.

“Teve uma atendente que estava realizando um cadastro e ficou olhando frente e verso do meu RG para ver se era falsificado. Tudo porque viu ali o dia 29 de fevereiro”, relata.