Bauru e grande região

Geral

Manhã de visitas, emoção e bênçãos

Núncio apostólico, dom Giovanni D? Aniello dividiu a manhã de sábado entre visitas ao Centrinho da USP e ao projeto Caná, no Ferradura Mirim

por Ana Paula Pessoto

18/05/2014 - 05h00

“Bem-vindo, só estava faltando você aqui, bem-vindo à celebração”. Cantando esta canção, as crianças do projeto Caná, no Ferradura Mirim, receberam de braços abertos e muitos sorrisos a visita de dom Giovanni D’Aniello, na manhã de ontem. Antes, o Núncio apostólico, em Bauru desde a tarde de sexta-feira para as solenidades do Jubileu de Ouro da Diocese de Bauru, ainda visitou os pacientes e dependências do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) da Universidade de São Paulo (USP), o Centrinho. Membros da Pastoral Social Diocesana acompanharam o representante da Santa Sé, que fica na cidade até amanhã. Confira a programação dos 50 anos da Diocese nesta edição.

Na sede do projeto socioeducativo Caná, o Núncio foi recepcionado com uma série de manifestações culturais das crianças e adolescentes. Além de músicas, os pequenos atendidos pela instituição presente no bairro há 20 anos mostraram um pouco do trabalho realizado no dia a dia através de apresentações de dança, violino, poesia e desenho. Sempre atento, Dom Giovanni aplaudiu e se emocionou com cada exibição.

Ao descrever o trabalho realizado no bairro, considerado um dos mais pobres e violentos de Bauru, o diretor da entidade, Domingo Fuentes, enfatizou ao Núncio: “Aqui, percebemos que o milagre de Caná acontece: água vira vinho”.    

Além das apresentações culturais, o Núncio recebeu uma carta escrita pelas crianças para levar até o Papa, com uma camiseta com as cores da bandeira brasileira e o símbolo do projeto Caná. Dom Giovanni também recebeu presentes dos alunos. Ao final, ele falou sobre a importância da família e do amor. “Vou sempre rezar pelo projeto”. E fez uma oração conjunta pedindo bênçãos e agradecendo.

‘Vejo muito amor por aqui’

A primeira visita do dia feita pelo representante da Santa Sé foi ao Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) da Universidade de São Paulo (USP), o Centrinho, onde falou sobre saúde, conheceu alas, fez orações e teve contato com funcionários do hospital, além de pacientes e seus familiares.

Na chegada, ele foi recebido pelo coral das crianças do Centro Educacional do Deficiente Auditivo (Cedau) e ganhou um buque de rosas artesanais feitos pelas mães. “Aqui, a coisa mais importante que eu vi foi muito amor entre os profissionais e as famílias. É uma casa de Deus. Fiquei maravilhado com o que vi por aqui. Minhas orações acompanharam os pacientes e profissionais deste lugar”, disse, após uma das orações. 

No Centrinho, dom Giovanni ressaltou a importância da acolhida, tendo em vista o apoio que pacientes e seus familiares, vindos muitas vezes de outras cidades, estados e até países, recebem em Bauru: “Precisamos saber o que as pessoas sofrem e ajudá-las como amigos, irmãos, pais, mães...”.

Passando de ala em ala, o ilustre visitante mostrou-se, o tempo todo,  atencioso com as mães e pacientes e interessado sobre a infraestrutura, tratamentos e aspectos das vidas dos pacientes: quantos são, de onde vêm... As famílias também acompanharam a visita e foi possível ver muitas emocionadas com as orações e palavras de conforto e esperança propagadas pelo Núncio.

“Acho que esta visita nos trouxe motivação profissional e esperança para as famílias sobre a reabilitação dos seus. Com sua simplicidade, dom Giovanni emanou uma luz muito grande. Esperamos que essa luz continue conosco”, disse a diretora do Serviço de Enfermagem do Centrinho, Cleide Carolina Demoro Mondini.

Douglas Reis

Dom Giovanni D’ Aniello visitou as crianças do projeto Caná, no bairro Ferradura Mirim, na manhã de ontem