Bauru e grande região

Geral

Águia de Ouro desiste de desfilar

Decisão foi tomada pela diretoria da agremiação, que alega ‘falta de caixa’ e demora em repasse da prefeitura; poder público rebate justificativa

por Ana Beatriz Garcia

31/01/2018 - 07h00

Malavolta Jr.
Thiago Fernando de Moura Simões, vice-presidente da escola de samba Águia de Ouro: agora, olho em 2019
Douglas Reis
Luiz Fonseca, secretário municipal de Cultura: explicação

A Águia de Ouro, do Núcleo Presidente Geisel, não desfilará mais no Carnaval de Bauru de 2018. Com o enredo "Meu Brasil brasileiro - Terra de Encantos Mil", ela seria a primeira escola a evoluir no Sambódromo (às 23h20 do sábado, 10/2). Já a segunda noite de desfiles ocorrerá em 12/2.

O motivo da desistência seria falta de dinheiro, segundo o vice-presidente, Thiago Fernando de Moura Simões.

"Desde dezembro, a diretoria percebeu que o repasse da prefeitura não sairia a tempo. Sem isso, não temos como fazer o nosso carnaval. Infelizmente, estamos sem caixa e criamos expectativa para receber o repasse na primeira quinzena de janeiro, o que não aconteceu", explica.

No entanto, o intuito é de que, no próximo ano, a escola retorne para o Sambódromo. "Pretendemos fazer o nosso carnaval sem contar o com o repasse da prefeitura", declara Thiago.

O secretário municipal de Cultura, Luiz Fonseca, afirma que a secretaria foi informada sobre a ausência da escola neste Carnaval por meio de um ofício encaminhado à pasta.

"O que sabemos é que foi um problema interno da escola, algo que começou, inclusive, há meses e que em nada tem a ver com os repasses. Nós estamos em contato com os representantes de todas as escolas e elas estão cientes da situação em relação à licitação", diz.

REPASSES

Conforme o Jornal da Cidade já noticiou, a Prefeitura de Bauru abriu, em dezembro de 2017, um chamamento público para captação de verba de empresas privadas justamente para custear o Carnaval de 2018.

De acordo com Luiz Fonseca, uma das atribuições da empresa responsável pela estrutura é o repasse financeiro às agremiações - com exceção das que não desfilaram na edição passada. Serão R$ 60 mil para cada escola de samba e R$ 16 mil para cada bloco.

Segundo o secretário, o pregão foi realizado no último dia 19 e, na sexta-feira (26), uma empresa entrou com intenção de veto contra a vencedora da licitação, o que colaborou para a demora na finalização do processo.

"Estamos aguardando, dentro de um prazo legal, a confirmação deste documento até amanhã [hoje]. Nesse caso, a empresa vencedora terá mais três dias úteis para responder. Assim, levaremos a decisão ao Jurídico e só teremos a homologação a partir de segunda-feira", diz.

O titular da pasta ainda explica que, caso não seja apresentada a documentação necessária para o veto, até as 18h desta quarta-feira, retoma-se o processo inicial. "A documentação da empresa vencedora está correta. Então retornaremos onde estávamos e pretendemos agilizar o processo, já que estamos há poucos dias do Carnaval", comenta.

EM PAUTA

Com a desistência da escola de samba Águia de Ouro, uma nova dinâmica de apresentação será discutida em reunião que já havia sido agendada para essa quinta-feira (1) entre os representantes das agremiações e a secretaria de Cultura.

"Nós temos alguns pontos a definir e, agora, um deles passa a ser a desistência da Águia de Ouro. Como estamos próximos do Carnaval, as escolas já se organizaram para desfilar no dia definido, vamos conversar com eles sobre isso", conclui o diretor de ação cultural da secretaria de Cultura, Paulo Pereira.