Bauru e grande região

Geral

Educação especial: documentário vai das salas às telas

Gravado por grupo de Bauru, documentário longa-metragem, que estreia em evento gratuito nesta terça, mergulha no tema e desnuda os desafios

por Marcele Tonelli

25/03/2018 - 07h00

Divulgação
Conrado e Rene em entrevista com a professora Lívia Maria Anunciação, da Emei Leila Cassab

A educação é um direito constitucional de todos e a lei prevê caminhos para escolas receptivas, seja para atender pessoas com deficiências ou não. Mas será que é o que acontece na realidade? Gravado por um grupo de Bauru, por meio do Programa de Estímulo à Cultura do município, um documentário longa-metragem mostra a realidade acerca da inclusão e educação especial em escolas do Ensino Infantil (Emeis) e Fundamental (Emef) da cidade.

A produção, chamada "Não me esqueci de você", foi finalizada recentemente e será exibida pela primeira vez ao público em evento gratuito nesta terça-feira (27), às 19h30, no Teatro Universitário da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP).

Com intuito de sensibilizar a população e o próprio poder público sobre o tema, o documentário, de 1h20, coloca em debate as condições em que hoje se estabelece a educação para todos.

GRAVAÇÕES

A produção foi gravada em três diferentes escolas da cidade: na Emei Leila de Fátima Alvarez Cassab, na região da Vila Cardia; na Emef Lydia Alexandrina Nava Cury (NER), no Núcleo Geisel; e na Emei Lions Club, no Jardim Bela Vista.

As gravações tiveram início no ano passado, logo após a liberação da verba para o projeto, que foi contemplado pelo programa da Secretaria Municipal de Cultura em 2015.

Entre os entrevistados, estão professores, diretores de escolas e pais de alunos da rede municipal do Fundamental e Infantil.

A direção do longa é do jornalista Rene Lopez, que também é professor universitário. A produção é da radialista Paula Marques, com a direção de fotografia de Conrado Dacax, edição de Bruno Jareta, assistência de produção de Leonardo Oliveira e com a consultoria pedagógica de Luciana Polini Lopez.

BARREIRAS

Para Rene, a educação de pessoas com deficiência ainda encontra barreiras e preconceitos que podem limitar o desenvolvimento desses indivíduos. "Somos todos diferentes. Temos características, comportamentos e capacidades que são únicas e os processos educacionais ainda não levam em conta essa singularidade do sujeito", afirma.

A falta de conhecimento da população sobre seus direitos também amplia o problema. "Muitas vezes, as pessoas que poderiam ser beneficiadas pelo sistema educacional caminham à margem dele. A legislação prevê um suporte, mas, na prática, ele não chega porque muitos nem sabem que esse suporte existe", complementa Paula.

O documentário conta com a tradução em Libras. DVDs, inclusive, serão entregues à rede pública de ensino. A próxima exibição pública do longa deve ocorrer no dia 24 de abril, no Teatro Municipal. O horário ainda não foi confirmado.

Paula Marques, produtora do documentário, conta que a técnica da câmera subjetiva, utilizada no longa, dá ao expectador a sensação de estar no papel da criança ao assisti-lo. Tal método, segundo ela, imprime maior noção da realidade e até do sofrimento vivido, seja em sala de aula ou não.

SERVIÇO

A exibição do longa "Não me esqueci de você" será no dia 27, às 19h30, no Teatro da FOB/USP, que fica na av. Dr. Octávio Pinheiro Brisolla, 9-75. A entrada é gratuito. Além da apresentação do filme, na ocasião, será realizada ainda uma palestra voltada aos produtores e estudantes de Comunicação para discutir o processo de produção do documentário.