Bauru e grande região

Geral

Servidores denunciam problemas no Instituto Médico Legal (IML)

O prédio tem problemas com alagamentos e com animais

por Thiago Navarro

19/04/2019 - 07h00

O prédio do Instituto Médico Legal (IML) de Bauru sofre com problemas em dias de chuva, inclusive com alagamentos, e ainda com animais. A situação foi apresentada em uma audiência pública na Câmara Municipal pelo médico Antonio Carlos Paschoal Júnior, que inclusive já foi vereador em Agudos e atualmente é servidor do IML. Outros profissionais também estavam na Câmara para denunciar os problemas atuais do prédio e citam que há projeto de construção de um novo espaço. 

Um dos pedidos é que, enquanto isso não ocorre, que pelo menos o Estado faça o aluguel de outro imóvel para melhoras as condições de trabalho do IML. "As últimas chuvas fortes prejudicaram bastante, a água chegou a 90 centímetros de altura, e documentos e insumos foram perdidos. Atendemos vários municípios, fazemos mil laudos por mês, e ficamos quase 20 dias sem sistema. Tem rachadura, infiltração, é digno de vergonha. Sabemos das dificuldades financeiras, mas faz anos que tem um projeto de um novo prédio. Eu peço que a Câmara ajude o IML a sair de lá, porque os funcionários estão correndo risco. Eu sei que é um problema estadual, mas estamos em uma situação difícil", aponta.

"Em período de chuva, ficamos em uma situação complicada. A geladeira de cadáver caiu, e depende de energia elétrica para funcionar, pode começar a ter entrada de animais como ratos e insetos. Eu só peço que nos ajudem a resolver", frisa.

O Estado, contudo, pondera e diz que os atendimentos estão mantidos. "A Superintendência da Polícia Técnico-Científica esclarece que o atendimento no IML de Bauru segue normalmente. No dia da enchente que atingiu a cidade e causou prejuízos a vários outros prédios, o atendimento foi interrompido, sendo normalizado já no dia seguinte, sem necessidade de remanejar qualquer serviço. Reparos emergenciais no teto e na fiação da unidade foram concluídos. Para as próximas semanas, devem começar obras de melhorias hidráulica, elétrica e limpeza da área do fundo do IML. Não procede e nem há registro de infestação de insetos e animais peçonhentos no prédio. A dedetização é obrigatória e regularmente realizada", afirma a superintendência, em nota.