Bauru e grande região

Geral

Associação irá propor reajuste de 100% à PM na gestão Doria

Hoje, o salário inicial é de R$ 3,1 mil e categoria reivindica aumentos cumulativos

por Cinthia Milanez

30/05/2019 - 07h00

Bruno Freitas
Ronaldo Carlos Scheibel, Roberto Ferreira, Halex José Quirino e Wilson Morais, todos da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de SP; entidade tem diversas reivindicações

Em campanha salarial desde março deste ano, a Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cujo presidente faz parte da Associação Nacional de Entidades Representativas de Policiais Militares e Bombeiros Militares (Anermb), pretende propor reajuste de 100% no salário dos PMs do território paulista até o fim do governo Dória. Hoje, o piso é de R$ 3,1 mil. 

De acordo com o líder da entidade estadual, o cabo Wilson Morais, o atual governador havia prometido que a corporação, em São Paulo, seria a mais bem paga do País, perdendo apenas para a de Brasília, com um salário de R$ 7,5 mil, bancados pela União.

Atualmente, conforme acrescenta Wilson, o segundo melhor piso da PM é de R$ 5,2 mil, pagos em Santa Catarina. Logo, a categoria paulista reivindica um salário inicial de R$ 6,2 mil, com aumentos cumulativos até o final da gestão de João Dória.

Inclusive, a entidade e outras 16 instituições desta área requisitaram uma audiência junto ao vice-governador Rodrigo Garcia, que ficou de agendar a melhor data o mais breve possível.

O presidente da instituição afirma, ainda, que o piso da PM, em São Paulo, ocupa a 26.ª posição no ranking do restante do País, composto por 27 unidades federativas.

Como o governador havia prometido e o próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL) sinalizou apoio à classe, cabo Wilson diz estar bastante otimista em relação ao aumento.

Em nota, a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) alega que investe, incessantemente, na valorização das polícias e cumpre, integralmente, os pagamentos dos agentes.

Agora, a pasta está em tratativas junto aos mais variados setores do governo estadual para reajustar os salários das corporações. Além disso, ressalta o Programa de Bonificação, que já pagou mais de R$ 128,9 milhões em bônus, beneficiando 73.857 policiais.

OUTROS PROJETOS

Em 2018, a associação inaugurou a Casa de Apoio aos Policiais Militares em Tratamento de Câncer, em Barretos. "Na ocasião, o então candidato à Presidência da República passou por lá. Aproveitou, também, para nos tranquilizar quanto à Previdência da categoria, que não sofreria qualquer alteração".

Ainda nesta visita de Bolsonaro a Barretos, o líder da entidade apresentou uma parceria entre o governo estadual, a Caixa Econômica Federal e a Associação de Cabos e Soldados, na qual os policiais têm a oportunidade de financiar o próprio imóvel com condições diferenciadas.

Hoje, existem 7 mil unidades habitacionais para PMs em todo o Estado de São Paulo, sendo que o maior conjunto está em Guarulhos. "O então candidato gostou da ideia e cogitou a possibilidade de desenvolvê-la em nível nacional", pontua.

Para o cabo Wilson, a eleição de um capitão reformado do Exército e de outros militares, como o Major Olímpio, demonstra maior organização da classe, além do anseio da população por uma política eficaz de segurança pública.

Falando nisso, o chefe da Associação de Cabos e Soldados esteve com o ex-juiz e ministro da Justiça, Sérgio Moro, em abril de 2019, durante o lançamento da Frente Parlamentar de Segurança Pública. Wilson acredita que o pacote anticrime, de fato, será aprovado pelo Congresso Nacional.

CONQUISTAS

No dia 12 de março, a Associação de Cabos e Soldados do Estado de São Paulo completou 62 anos. Entre as conquistas mais recentes, destaca-se a inauguração de mais uma colônia de férias, composta por 96 apartamentos, em Itanhaém.

Do ano anterior para cá, a entidade também criou a Casa de Apoio aos Policiais Militares em Tratamento de Câncer, em Barretos. Houve, ainda, vitórias judiciais, como o fato de o Estado ter deixado de descontar a Previdência em cima da insalubridade e da assistência médica.

O órgão possui 26 sedes no Interior e uma na Capital. Ao todo, 62 mil pessoas estão associadas à instituição. Na região de Bauru, cujo presidente é o cabo Halex José Quirino, existem 2,1 mil sócios, pertencentes a 38 municípios.

Para saber mais sobre a associação, basta acessar o site https://www.cabosesoldados.com.br. Em Bauru, a entidade fica na rua Coronel Alves Seabra, 4-30, na Vila Seabra. O telefone é o (14) 3222-7374.