Bauru e grande região

Geral

Protesto hoje visa a ampliação do atendimento ofertado pelo Iamspe

A manifestação está marcada para as 10h, em frente ao Ceama, no Centro

por Cinthia Milanez

18/06/2019 - 07h00

Com o intuito de reivindicar a ampliação do atendimento do Iamspe, o plano de saúde dos servidores públicos estaduais, as 17 unidades do órgão, espalhadas por todo o território paulista, deverão receber protestos hoje, a partir das 10h. Em Bauru, o ato ocorrerá em frente ao Centro de Atendimento Médico-Ambulatorial (Ceama), na região central do município.

De acordo com a presidente da Comissão Consultiva Mista Regional do Iamspe Bauru, Idenilde de Almeida Conceição, a decisão saiu após uma plenária estadual, que se reúne mensalmente. A ideia é conversar com a população e, principalmente, o usuário do plano de saúde.

Ainda segundo Idenilde, a principal bandeira de luta da categoria gira em torno da contrapartida de 2% do governo estadual. "Hoje, cada funcionário tem o desconto de 2% em sua folha de pagamento. O Estado também deveria contribuir, fazendo com que o serviço fosse ampliado", argumenta.

A presidente da Comissão Consultiva Mista Regional do Iamspe Bauru acrescenta que 90% do plano é mantido pelos próprios servidores. O restante dos recursos depende da Lei Orçamentária.

Idenilde complementa ainda que, apesar da categoria bancar a maior parte das despesas do Iamspe, não consegue gerenciar a verba. "Queremos, também, a criação de um conselho administrativo, fiscal, paritário e democrático", reforça.

Em Bauru, o plano oferece os médicos credenciados, o Ceama e o atendimento dentro da Beneficência Portuguesa. Já na região, tem convênio com as santas casas de Agudos, Pirajuí, Jaú e Lençóis Paulista.

Contudo, algumas cidades pertencentes ao Vale do Ribeira e à Baixada Santista não disponibilizam qualquer serviço do Iamspe.

O "Ato em Defesa do Iamspe", em Bauru, ocorrerá hoje, a partir das 10h, no Ceama, que fica na rua Azarias Leite, 2-70, no Centro.

OUTRO LADO

Em nota, a assessoria de comunicação do órgão esclarece que o governo estadual "contribui de forma expressiva e sistemática com a instituição, por meio de repasses financeiros anuais".

Além disso, o Iamspe revela que, só no ano passado, foram cedidos R$ 367,5 milhões ao órgão. Para 2019, o orçamento previsto é de R$ 404,4 milhões, um aumento de 10% em relação a 2018.

A solicitação da contrapartida de 2% do governo estadual, bem como a criação de um conselho paritário, são reivindicações históricas da Comissão Consultiva Mista. Porém, a implantação desta entidade depende de aprovação de lei específica junto à Assembleia Legislativa.