Bauru e grande região

Geral

Sepultado o médico e geneticista Antonio Richieri

Profissional do Centrinho/USP faleceu nesta sexta-feira, aos 73 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória

por JCNET

02/08/2019 - 16h58

HRAC-USP/Divulgação

Antonio Richieri da Costa, 73

Morreu ontem, aos 73 anos, o médico geneticista Antonio Richieri da Costa vítima de uma parada cardiorrespiratória. Ele atuou por mais de 30 anos no Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC), o Centrinho da USP e seu trabalho na área de genética tem reconhecimento internacional. O sepultamento ocorreu na manhã deste sábado (3).

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Botucatu da Unesp e doutor em Genética pelo Instituto de Biociências da USP, Antonio Richieri atuou por 32 anos no HRAC-USP, onde foi chefe técnico da Divisão de Sindromologia.

"Seu trabalho na área de genética do HRAC/USP é reconhecido nacional e internacionalmente, inclusive, com a descrição de uma nova síndrome, em 1992, denominada Síndrome Richieri-Costa Pereira, realizada pela equipe liderada pelo doutor Richieri", destacou a Superintendência do Centrinho/USP, em nota que lamenta a perda.

Richieri também foi sócio honorário da Sociedade Brasileira de Genética Médica e Genômica (SBGM) e docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação do Centrinho.

Nora de Richieri, a médica Marília Prado de Morais, de 32 anos, o considerava atencioso não só com os filhos. "Ele vivia me ligando e dizendo que poderia contar com ele como um verdadeiro pai", complementa.

Já a ex-aluna do médico, a fonoaudióloga Aline Epiphanio Wolf, de 49 anos, tornou-se uma grande amiga. "Era inteligente, atencioso e muito especial. Não foi só a Medicina que perdeu. Nós, amigos, também perdemos", destaca.

Richieri deixa a esposa, Sthella Zanchetta, de 48 anos, além dos filhos Gustavo, Flávio, Júlia e Mariana, os genros Antônio e Júlio e as noras Yume e Marília.


Ler matéria completa