Bauru e grande região

Geral

Bauru tem ato contra Reforma da Previdência nesta terça-feira

O protesto está marcado para começar às 16h, em frente à Câmara

por Cinthia Milanez

13/08/2019 - 06h00

Samantha Ciuffa

Diretora estadual da Apeoesp, Suzi da Silva fala sobre o ato

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e as demais centrais sindicais promoverão o Dia Nacional de Paralisação contra a Reforma da Previdência, marcado para esta terça-feira (13). Em Bauru, a concentração ocorrerá a partir das 16h, em frente à Câmara.

De acordo com a diretora estadual do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Suzi da Silva, a escolha da data se deu por meio de um consenso entre os trabalhadores.

A expectativa é de que haja elevada adesão ao protesto, fato que culminará em uma caminhada, cujo trajeto será definido na hora. "A gente vê a Reforma da Previdência como um grande risco a todas as categoria.

TEMPO

Ainda segundo Suzi, hoje, os professores precisam trabalhar até os 50 anos e contribuir por 25. No novo texto, a idade mínima passará a ser de 57 anos (mulheres) ou 60 (homens) e o tempo de contribuição, quatro décadas.

Para ela, as condições de trabalho atuais tornam a alteração inviável. "É inadmissível que os trabalhadores tenham de pagar a conta de um déficit questionável, provocado pela falta de gestão do próprio governo", diz.

A diretora estadual da Apeoesp afirma, também, que a categoria não se posiciona totalmente contra a existência de uma reforma, só desaprova a forma pela qual ela vem sendo conduzida.

Conversa

Ainda de acordo com a diretora estadual da Apeoesp, Suzi da Silva, a categoria pretende conversar com o deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB), que votou a favor da Reforma da Previdência. "Para nós, foi uma grande decepção, afinal, grande parte dos votos dele partiu dos professores", critica.

Ler matéria completa