Bauru e grande região

 
Geral

Entregador furtado no Jd. Redentor ganha bicicleta

Após ler a matéria do JC, aposentado resolveu comprar e doar bike ao jovem

por Ana Beatriz Garcia

21/05/2020 - 06h00

Aceituno Jr.

Guilherme vê a imagem da bicicleta que foi comprada e doada por Edson Oliveira (ao fundo)

Folheando o Jornal da Cidade, uma história chamou a atenção do aposentado Edson de Oliveira, de 74 anos. Era o caso do furto da bicicleta do entregador Guilherme Fernandes de Oliveira, de 20 anos, contada na página 7 da edição da última terça-feira (19). "Quando li a reportagem, pensei no menino. Vi que era um moço trabalhador, que merecia ajuda e me sensibilizei com a história", diz.

Decidido a fazer algo pelo jovem que teve a bicicleta furtada bem em meio à pandemia, no último domingo (17), no Jardim Redentor, o aposentado entrou em contato com Guilherme e contou que compraria uma bicicleta pela Internet, para que ele pudesse retornar ao trabalho. "Realizei isso com a melhor das intenções. Realmente, fiz o que devia e estou consciente da minha decisão", comenta Edson.

Na tarde do mesmo dia, os dois se conheceram e houve a entrega simbólica da doação, já que a bike nova chegará à casa de Guilherme ainda nos próximos dias. "Estive lá e soube que a vizinhança está ajudando ele, também depositaram dinheiro na conta da família para ajudá-los em outras necessidades", salienta.

SOLIDARIEDADE

"Eu amei a atitude dele comigo e a atenção que ele deu para a minha história", diz o jovem, que passa nove horas diárias pedalando como entregador de aplicativo de restaurantes para garantir incremento à renda da família. "Eu estou muito feliz mesmo. Ele é uma pessoa super educada e atenciosa, amei conhecê-lo", afirma.

Após ter sua bike furtada, Guilherme se surpreendeu com ações que surgiram para o ajudar. Uma vaquinha chegou a depositar dinheiro em sua conta para tentar viabilizar a compra de uma nova bicicleta. "No grupo da vaquinha, o pessoal comentou que a quantia em dinheiro que arrecadaram, mesmo não sendo muito, poderia ser usada para que eu supra alguma necessidade, como pagar a parcela da bike que estragou ou até para fazer doações", afirma Guilherme.

O JC recebeu também outras ligações de pessoas, além do aposentados, interessadas em ajudar de alguma forma.

GRATIDÃO

Na expectativa para voltar aos trabalhos com a nova "magrela", o entregador destaca que está muito grato pelas doações e irá usar o dinheiro para pagar a parcela da bicicleta anterior, que está vencendo. "Também vou comprar acessórios, que tinham na bike furtada e que me ajudam a trabalhar. Sobrando dinheiro, gostaria de comprar alguma cesta básica para doar", finaliza Guilherme.

Ler matéria completa