Bauru e grande região

 
Geral

Comparador balístico chega e deve agilizar investigações

Usado para comparar projéteis e estojos, aparelho beneficiará Bauru e região

por Cinthia Milanez

22/05/2020 - 06h00

Aceituno Jr.

Diretor do Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru, Alex Gehringer Ursini afirma que o aparelho chegou no último dia 14

Equipamento que pode indicar se o vestígio, de fato, partiu de determinada arma de fogo, o comparador balístico passou a integrar o parque tecnológico do Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru. Antes, a polícia de toda a região precisava aguardar cerca de 30 dias para obter um laudo neste sentido. A partir de agora, o tempo de espera deverá cair até 50%, agilizando as investigações criminais.

Diretor da instituição, o perito Alex Gehringer Ursini explica que fez o pedido oficial há dois meses, pouco depois de assumir o cargo no lugar do seu antecessor, que se aposentou. O equipamento chegou no último dia 14, mas ainda não foi utilizado.

Como o órgão não realizava tal exame, todos os casos seguiam para o Núcleo de Balística de São Paulo, que demorava em torno de 30 dias para enviar um laudo. Agora, as regiões de Bauru, Jaú, Marília, Tupã e Ourinhos, que abrigam uma população de 1,8 milhão de habitantes, terão a chance de agilizar os seus inquéritos policiais. 

Alex explica que o aparelho é usado e saiu, justamente, do Núcleo de Balística de São Paulo. "Você teve um homicídio em que a vítima acabou atingida por três tiros: no braço, na perna e no peito. O último provocou o óbito. De onde saiu este projétil? O exame consegue responder a pergunta de maneira técnica e científica, afinal, cada arma de fogo possui uma espécie de digital, que deixa uma marca única na hora do disparo", exemplifica.

Os técnicos, então, posicionam as balas ou os estojos junto ao equipamento, cujo conjunto de lentes amplia o tamanho dos vestígios em uma tela de computador, permitindo a sua avaliação detalhada.

Em março, a perita Rosângela Giraldi Soila passou por treinamento, na Capital Paulista, para manusear o dispositivo.

DIFERENCIAL

Segundo Alex, poucas cidades do Interior detêm tal tecnologia. A unidade local conta com uma equipe de 32 peritos, que atendem a demanda de 19 municípios. Alguns exames, como o de comparar projéteis e estojos, se estendem para outras cidades.

O diretor do Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru adianta a sua pretensão em ampliar ainda mais o leque de testes.

Nova sede

Há anos, o Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru busca uma nova sede. Atualmente, o órgão fica ao lado do Deinter-4, no Bela Vista, mas almeja se mudar para uma área situada na avenida Luiz Edmundo Coube, próxima à Unesp, que também pertence ao Estado.

O atual diretor da instituição, Alex Gehringer Ursini, revela que o projeto para a construção do prédio já está pronto e, recentemente, foi apresentado à prefeitura, que ainda não autorizou a obra.

Alex espera, ainda, receber a verba necessária para executá-la, mas só após o fim da pandemia do novo coronavírus. 

Ler matéria completa