Bauru e grande região

 
Geral

Se pandemia piorar, cidade deve ter recuo com mais proibições

Autoridades pedem que a população faça sua parte e evite saídas desnecessárias

por Marcele Tonelli

28/05/2020 - 06h00

Facebook/Reprodução

Em transmissão ao vivo, Letícia Kirchner falou sobre a reabertura e alertou sobre a precaução

O avanço de Bauru nos cenários das flexibilizações (veja mais no quadro) depende da melhora constante dos indicadores epidemiológicos da cidade em meio à epidemia. O prefeito Clodoaldo Gazzetta alerta que, se o número de infectados aumentar demais e houver redução drástica na disponibilidade de leitos públicos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para a Covid-19, o município pode ser obrigado a retroceder etapas.

O mesmo vale para os índices de isolamento. Por isso, o pedido das autoridades é para que a população siga fazendo sua parte e evitando saídas desnecessárias.

ANÁLISE SEMANAL

Após 1 de junho, Bauru e as 38 cidades que compõem o "Pacto Regional" deverão enviar seus dados para serem analisados, a cada sete dias, pelo Comitê Estadual de Contingência da Covid-19, que autorizará o avanço para as próximas etapas ou determinará o recuo de cenários.

Os indicadores previstos pelo pacto consideram a curva epidemiológica; o índice de isolamento social; o número de leitos públicos/taxa de ocupação; e a quantidade de óbitos/testagem. 

"As pessoas precisam entender que, mesmo com a flexibilização, ainda não é o momento de passear. Estamos em meio a uma pandemia e em quarentena. Se os indicadores piorarem, a cidade terá que retroceder", frisa a secretária municipal de Planejamento, Letícia Kirchner. "É importante que a população continue nos ajudando a fiscalizar, denunciando vizinhos, parentes e estabelecimentos que descumprirem as normas", reforça a titular da Seplan.

NÃO ESPECIFICADOS

Em live na noite desta quarta-feira (27), o prefeito Clodoaldo Gazzetta disse que a linha de circulares de Bauru também deve voltar a operar normalmente nesta segunda-feira (1). 

Ele não soube especificar qual a provável data para o retorno de atendimento ao público prestado por órgãos públicos e pelo Poupatempo.

A retomada de aulas nas escolas e universidades públicas e privadas também segue sem prazos definidos.

Ler matéria completa