Bauru e grande região

 
Geral

HE segue lotado pelo 2.º dia; Estado deve reavaliar e mandar respiradores

Presidente da Famesp e prefeito Gazzetta afirmam que o Estado entrou em contato e sinalizou soluções para a alta demanda

por Marcele Tonelli

05/06/2020 - 05h00

Malavolta Jr.

Entrevista da Semana com o presidente da FAMESP, Antonio Rugolo Junior Caption

Pelo segundo dia seguido, os leitos para Covid-19 no Hospital Estadual (HE) de Bauru seguiram lotados. Nesta quinta-feira (4), a enfermaria atingiu 100% de ocupação (inclusive com readaptações que permitiram até mesmo a internação de três pacientes além dos 31 leitos disponíveis da ala) e a UTI chegou a 96% (28 pessoas nas 29 vagas disponíveis). A situação gerou reação do governo estadual e tanto o prefeito Clodoaldo Gazzetta quanto o presidente da Famesp, Antonio Rugolo Júnior, receberam ligações da Secretaria de Estado da Saúde. A pasta prometeu ao chefe do Executivo enviar respiradores para a cidade e, finalmente, abrir o Hospital das Clínicas (HC) na próxima segunda-feira (8).

Apenas com os novos respiradores é que o HE conseguirá estender o atendimento. Por enquanto, o hospital tem feito rearranjos internos para conseguir dar conta da demanda tanto nas UTIs quanto nas enfermarias.

A Diretoria do Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6) havia informado, no fim de maio, que a quantidade de leitos de UTI do HE subiria de 29 para 38 com nove novas habilitações do Ministério da Saúde. Desse modo, UTIs comuns seriam convertidas para Covid.

Nesta quinta, contudo, o presidente da Famesp, Antonio Rugolo Júnior, esclareceu que os novos leitos de UTI só serão possíveis quando o HE receber respiradores. Desse modo, na prática, significa que a habilitação só regularizou e alterou valor de nove leitos que já estavam ativos para a Covid.

Desde o início da pandemia, Bauru não recebeu nenhum respirador dos governos estadual e federal. Nesta semana, equipamentos que viriam para a cidade teriam sido redirecionados à Baixada Santista. Mas, diante da situação do HE, o governo estadual deve reavaliar. "O Estado disse que irá avaliar e acredito que redirecionarão equipamentos ao Hospital Estadual, mas ainda não há data. Eles estão mandando respiradores a locais superlotados", afirma Rugolo.

HOSPITAL DAS CLÍNICAS

A lotação dos leitos de enfermaria do HE tornou ainda mais evidente a necessidade de abertura do HC, que garantirá 40 leitos de enfermaria para a Covid-19 a mais na rede pública. A unidade está pronta, mas aguarda assinatura do convênio com a Famesp. "O hospital deve ser aberto na segunda-feira (8) sem falta", ressalta o prefeito Clodoaldo Gazzetta.

Em nota, o Estado diz que mantém esquema especial de gestão de leitos hospitalares, "para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde) para as transferências".

PARTICULARES

O prefeito Gazzetta também informou ao JC que já finalizou o chamamento, caso a cidade precise, para acionar leitos da rede particular. Porém, diz que isso só acontecerá se as vagas públicas na região também se esgotarem. "O DRS irá me acionar quando precisar. Mas, ainda não houve colapso. Temos leitos disponíveis na região, contamos com Lins, Jaú e Botucatu", cita Gazzetta, dizendo que Bauru apenas recebeu pacientes, e não transferiu.

Ler matéria completa