Bauru e grande região

 
Geral

Região de Bauru voltará para a fase vermelha: só serviços essenciais poderão funcionar

A partir da próxima semana, só terão autorização para funcionar supermercados, padarias e farmácias

por Marcele Tonelli

26/06/2020 - 11h56

Luciana Fortezza

Bauru e outros 67 municípios próximos deverão endurecer ainda mais as medidas restritivas previstas para frear o aumento de casos da Covid-19, a partir da próxima terça-feira (30), quando apenas os serviços essenciais terão permissão para funcionar. Isso porque, segundo o JCNET apurou, a região retrocedeu no Plano São Paulo e voltará para a fase vermelha, a mais limitante.

A informação foi confirmada, no começo da tarde desta sexta (26), em coletiva de imprensa realizada pelo governador João Doria, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Trata-se do segundo retrocesso. No dia 10 deste mês, a região passou da fase amarela, que contempla mais flexibilizações de setores da economia, para a laranja.

Na ocasião, o Pacto Regional, assinado por Bauru e outras 41 prefeituras, estabeleceu uma modulagem própria, com o comércio abrindo seis horas durante a semana e fechando no sábado e domingo, por exemplo.

A partir da nova etapa (vermelha), apenas estabelecimentos como supermercados, padarias e farmácias poderão funcionar (veja a relação abaixo).

A análise do governo do Estado para colocar a região na fase 1 levou em consideração uma área com 68 municípios. Se apenas a cidade de Bauru fosse avaliada, provavelmente permanecesse na laranja, embora muito próxima à vermelha por conta do aumento de casos na última semana.

Um novo decreto será publicado neste sábado (27) pelo prefeito Clodoaldo Gazzetta.

OUTRAS REGIÕES

Além de Bauru, também voltaram para a fase vermelha as regiões de Araçatuba, Sorocaba, Franca e Piracicaba. Já Presidente Prudente, Marília, Registro e Ribeirão Preto permanecem na fase 1. Essa situação foi definida por conta da evolução da Covid-19 e não por conta da capacidade hospitalar nestas regiões, destacou o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

Na laranja ficam Barretos, São José do Rio Preto, São João da Boa Vista, Taubaté, Baixada Santista e Campinas, que segue com orientação de restrição mais severa, embora não tenha regredido para a fase vermelha.

A Capital Paulista, por sua vez, passa para a fase amarela, quando estabelecimentos comerciais podem receber mais clientes, assim como bares e restaurantes, além de salões de beleza, poderão abrir as portas, desde que respeitando critérios sanitários.

SETORES AUTORIZADOS A FUNCIONAR NA FASE 1 (VERMELHA):

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal.

– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local.

– Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis.

– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção.

– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos.

– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais.

– Segurança: serviços de segurança pública e privada.

– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens.

– Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.

Ler matéria completa