Bauru e grande região

 
Geral

Professora de Educação Física de Bauru está entre campeões de prêmio nacional

Suzi Dornelas e Silva Rocha recebeu o reconhecimento do Educador Nota 10, no qual ela ficou entre os dez vencedores

por Cinthia Milanez

26/07/2020 - 05h00

Divulgação

Docente Suzi Dornelas e Silva Rocha dá continuidade ao projeto

A professora da rede pública Suzi Dornelas e Silva Rocha fez a diferença na vida de 26 alunos do 5.º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Professor José Ranieri, em Bauru, ao unir o ensino da Educação Física com o da cultura africana, desmistificando preconceitos e promovendo a inclusão social. Tanto que recebeu o reconhecimento do maior prêmio da educação básica brasileira, o Educador Nota 10, no qual ela ficou entre os dez vencedores. Os premiados foram anunciados durante o programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo, na última segunda-feira (20).

De acordo com Suzi, a falta de informações sobre a cultura africana na educação básica a deixava desconfortável. "Em 2014, eu tive a oportunidade de estudar o tema e aplicar algumas atividades relacionadas ao mesmo", relata.

A professora, então, decidiu ingressar no mestrado profissional da Unesp, em Bauru. Só que, antes de defender a sua dissertação, precisava colocar a proposta em prática.

Daí nasceu o "Viajando pela Cultura Africana", que foi aplicado no decorrer do primeiro semestre de 2019 aos 26 alunos do 5.º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Professor José Ranieri.

O projeto, segundo a docente, consistia em apresentar jogos, danças e lutas de matriz africana para os estudantes. "Ao longo deste período, houve uma integração com outras disciplinas, como História e Geografia, fato que possibilitou um conhecimento mais significativo de todo o conteúdo", complementa.

Além disso, Suzi conseguiu envolver toda a comunidade escolar, incluindo gestores, professores, alunos e familiares dos mesmos, porque a iniciativa culminou em um festival do qual todos participaram. Ao todo, o projeto contemplou 95 pessoas.

ABRINDO O JOGO

Como a temática era pouco abordada pela educação básica, a docente percebeu que havia bastante preconceito. "Os envolvidos aprenderam a respeitar as diferenças e descobriram o seu pertencimento étnico-racial", avalia.

Em 27 de março, a professora defendeu a dissertação de mestrado. Depois, a sua orientadora, Andresa de Souza Ugaya, sugeriu que se inscrevesse na 23.ª edição do Prêmio Educador Nota 10. "O projeto precisava ganhar o mundo", comenta Suzi.

Dos mais de 3,7 mil participantes oriundos dos quatro cantos do Brasil, a docente ficou entre os 50 finalistas. Na segunda-feira (20), soube da sua vitória. Suzi e a Escola Estadual Professor José Ranieri, que sediou a iniciativa, ganharam um vale-presente em dinheiro.

Agora, ela concorre aos prêmios Educador do Ano e Projeto Inovador, vinculados ao mesmo concurso. A expectativa é de que o resultado saia em outubro deste ano. 

Atualmente, a professora leciona na Escola Estadual de Tempo Integral Professora Vera Braga Franco Giacomini, em Lençóis Paulista, mas ainda vive em Bauru. Ela nunca deixou de utilizar a sua metodologia.

Apreciação

Além de Suzi, outros nove educadores que desenvolveram experiências pedagógicas nas escolas em que trabalham foram escolhidos entre quase 4 mil inscritos pela Academia de Selecionadores, composta por especialistas em didáticas específicas, pesquisadores das principais universidades do País, orientadores de graduação e pós-graduação, bem como por formadores de gestores e professores. 

O Prêmio Educador Nota 10 foi criado em 1998 pela Fundação Victor Civita. Desde 2014, a instituição realiza a premiação em parceria com Abril, Globo e Fundação Roberto Marinho.

Ao longo das 22 edições anteriores, foram premiados 281 educadores, entre professores e gestores escolares, que receberam aproximadamente R$ 2,85 milhões em vales-presente.

O Prêmio Educador Nota 10 tem o patrocínio de Fundação Lemann, Somos Educação e BDO, além do apoio de Nova Escola, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef. Desde 2018, é associado ao Global Teacher Prize, prêmio internacional de educação, promovido pela Fundação Varkey.

Ler matéria completa