Bauru e grande região

 
Geral

Segalla: 'Economia precisa de estímulo para se refazer'

Presidente da Câmara pede volta cautelosa às atividades

por Thiago Navarro

01/08/2020 - 05h00

Malavolta Jr.

Vereador José Roberto Segalla

O presidente da Câmara, vereador José Roberto Segalla (DEM), afirma que é possível retomar as atividades econômicas de forma cautelosa. "A pandemia não tem prazo para acabar. Durará até que uma vacina prove ser eficaz contra a Covid-19. Já a quarentena poderá terminar possivelmente dentro dos próximos 60 a 90 dias se nenhuma surpresa desagradável ocorrer. A maior parte das atividades econômicas deverá ser reativada, no início de maneira cautelosa e aos poucos procurando atingir a plenitude, que se espera venha a ocorrer ainda neste ano", considera.

"Alguns segmentos, como por exemplo os de entretenimento, estarão no fim da fila para retornar. Penso que a prefeitura possa ajudar tirando do caminho das empresas tudo aquilo que pode atrapalhar esse processo. Desburocratizar totalmente. Flexionar pagamento de tributos em geral, fazer campanhas de estímulo ao comércio local, intermediar negociações entre proprietários e inquilinos ou candidatos a inquilinos. Mesmo assim, o retorno à condição anterior ao início da pandemia demorará a ocorrer", acredita.

RECUPERAÇÃO

"Não há bem que sempre dure e mal que nunca se acabe", lembra Segalla. "Parodiando Euclides da Cunha, o brasileiro é, antes de tudo, um forte. Nossa economia cai, mas não se deixa abater, vai se reerguer e, assim como os que foram imunizados contra a Covid-19, terá aprendido com a queda e se enrijecido para eventuais novas tormentas. Como em outras crises, e nosso país, infelizmente, é pródigo nelas, os sobreviventes terão anos de ventura e sorte pela frente", afirma.

Ler matéria completa