Bauru e grande região

 
Geral

Carreata e missa encerram Semana da Família em Bauru

Fiéis saíram da avenida Nações Norte e seguiram até o Parque Vitória Régia, onde ocorreu a bênção dos veículos

por Lilian Grasiela

16/08/2020 - 19h07

Aceituno Jr

Carreata da Família reuniu cerca de 20 mil pessoas, em quatro mil veículos

Cerca de 4 mil veículos, segundo estimativas dos organizadores, participaram na manhã deste domingo (16), em Bauru, da Carreata da Família que, neste ano, em razão da pandemia da Covid-19, substituiu a tradicional Caminhada da Família. Uma missa celebrada pelo bispo dom Rubens Sevilha, na Catedral do Divino Espírito Santo, às 19h, encerra oficialmente a programação da Semana da Família na cidade.

Os fiéis saíram da avenida Nações Norte e percorreram a avenida Nações Unidas em seus veículos até o Parque Vitória Régia. Na chegada, ocorreu a bênção das famílias, no sistema "drive thru". Além de um grande buzinaço, muitos participantes enfeitaram os seus carros com bexigas e faixas coloridas para celebrar a importância do fortalecimento dos laços familiares.

Para André Luiz Orlato, que sempre participou da Caminhada da Família com a filha Amanda e a esposa Rose, apesar de diferente, o evento deste domingo cumpriu seu objetivo. "Quando é uma caminhada, você tem mais interação com as pessoas, mais contato. Por conta da pandemia, dentro do carro, a gente fica mais dividido, mais separado. Mas acho que atingiu o objetivo, que é a demonstração da nossa fé e do amor pela família", declara.

Leila Galvão, fiel da comunidade da Paróquia de São Sebastião, conta que o evento deste ano foi especial para sua família. No ano passado, ela soube da internação de um irmão, que acabou falecendo, logo após participar da caminhada, o que tornou a data um tanto quanto triste. Neste domingo, a carreata ocorreu um dia depois de seu neto vir ao mundo, dando um novo significado à celebração da família.

"A carreata é diferente da caminhada, mas não deixa de ter toda aquela bênção. A gente se sente mais junto com o povo vendo aquele monte de família reunida e fica feliz por saber que nem tudo está perdido. São muitas famílias lutando para mostrar para os filhos e netos a importância do amor de Deus e tentando passar para eles esse valor da família", afirma.

'Expressiva'

A participação dos fieis das 22 paróquias foi considerada "expressiva" por Andrea Belone que, junto com o marido Ayres Belone, coordena a Pastoral Familiar da Diocese de Bauru. "Nós estaríamos celebrando, neste ano, 25 anos de Caminhada da Família", diz. "Nós tínhamos uma programação diferente para a caminhada. Mas, como ela não pôde acontecer, frente à pandemia, nós transformamos em carreata".

Segundo ela, o público médio das últimas caminhadas, que girava em torno de 20 mil pessoas, se manteve nesta edição. "Nós fizemos mini-carreatas saindo das paróquias. Às 10h, nós já tínhamos lotado a marginal da Nações Norte, no sentido bairro Centro", conta. "Foi muito além do que esperávamos. Foi um presente de Deus, uma manifestação de valorização da família neste momento difícil de pandemia".

Ler matéria completa