Bauru e grande região

 
Geral

Impasse persiste enquanto erosão avança em marginal da Rondon

Cratera 'abocanhou' cerca de 3 metros da via e local pode sofrer mais estragos no próximo período chuvoso em Bauru

por Bruno Freitas

15/09/2020 - 05h00

Fotos: Aceituno Jr

Erosão avançou cerca de 3 metros para a avenida Issa Marar

Sete meses de muitas conversas e poucas ações. Enquanto a concessionária Rodovias Tietê e a Prefeitura de Bauru não se acertam, uma grande erosão vem aumentando e já começou a "engolir" a avenida Issa Marar, marginal situada no Trevo da Eny que liga as rodovias João Baptista Cabral Rennó (Bauru-Ipaussu) e a Marechal Rondon, em Bauru. Nesta segunda-feira, o JC constatou que a cratera avançou cerca de 3 metros para dentro da via. Em janeiro deste ano se instaurou um impasse para definir de quem seria a obrigação do conserto, já que naquele eixo existem concessões de três empresas, além de responsabilidades da Secretaria de Obras.

No começo do ano, a Rodovias Tietê informou ao JC que a marginal não está sob sua concessão. No entanto, a empresa disse na época que iria cooperar com a prefeitura para analisar o local, assim como já fez há alguns anos. De acordo com o secretário Sidnei Rodrigues, técnicos da pasta fizeram análises no entorno da via, em fevereiro, e um levantamento constatou que mais de 70% da água proveniente de chuvas, que caem naquela área, são de origem da Rondon. E os outros 30% são de setores de responsabilidade legal da prefeitura.

SEM SOLUÇÃO

"Já tivemos reuniões, inclusive com mediação da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo) e depois disso a Rodovias Tietê nos apresentou duas propostas paliativas. Não aprovamos porque não seria um conserto definitivo", comenta Sidnei Rodrigues. Ele acrescenta ainda que nenhum valor foi discutido entre as partes, apenas dados técnicos. A última cobrança por retorno foi feito na semana passada, afirma Sidnei. O local hoje está com o trânsito interditado com tubos de galeria de água pluvial.

"TREVO EM RISCO"

O secretário destaca também o receio de a cratera engolir toda a marginal e avançar para a Rondon. "No próximo período de chuvas a erosão vai aumentar ainda mais e corre risco sim de até atingir o trevo (da Eny)", finaliza.

A reportagem entrou em contato com o departamento de comunicação da Rodovias Tietê, questionando sobre as obras, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.

Ler matéria completa