Bauru e grande região

 
Polícia

PM apreende revólver, 2 quilos de maconha e R$ 4,7 mil em dinheiro

A ocorrência foi registrada no Fortunato e quatro pessoas acabaram presas

por Cinthia Milanez

21/12/2020 - 13h55 atualizado às 05h00

Polícia Militar/Divulgação

As equipes apreenderam revólver calibre 38, dois quilos de maconha e R$ 4.766,50 em dinheiro durante patrulhamento

A Polícia Militar (PM) apreendeu um revólver calibre 38 com a numeração raspada, dois quilos de maconha e R$ 4.766,50 em dinheiro durante um patrulhamento de rotina no Fortunato Rocha Lima, em Bauru. Ao todo, quatro pessoas foram presas em uma ação das equipes da 3.ª Companhia, do Comando de Grupo de Patrulha 3 (CGP-3), do Comando de Força Patrulha e do 13.º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep).

Conforme informações da corporação, um dos indiciados foi avistado na rua Cinco na noite do último sábado (19) e passou a correr pela via tão logo notou a presença da polícia. Neste momento, ele sacou e dispensou ao solo uma arma com acabamento de inox.

Depois que a PM o alcançou, localizou, em sua vestimenta, uma sacola contendo R$ 4.030,00 em dinheiro. Indagado sobre a origem do montante, o suspeito teria confessado que trabalhava no tráfico de drogas e, naquele momento, estaria levando o lucro total das vendas do dia para outro homem, que também seria dono do revólver descartado.

A polícia, então, se dirigiu à residência do suposto chefe do rapaz. Lá, a namorada do dono da casa teria confirmado que ele estava no imóvel. Abordado, o segundo suspeito guardava R$ 736,50 em suas vestes.

No decorrer da busca domiciliar, a PM localizou 106 porções individuais de maconha já embaladas para a venda. Ele teria assumido ser o proprietário do entorpecente.

Sobre a arma, o rapaz teria dito que, realmente, a deixou sob os cuidados do primeiro suspeito para fins de proteção. Porém, segundo a polícia, ele alegou que o objeto pertencia a um terceiro indivíduo.

A corporação se dirigiu até a casa deste terceiro homem, cuja namorada teria apontado onde havia dois tijolos brutos de maconha e centenas de embalagens plásticas próprias para receber o fracionamento da droga em porções comerciais. De acordo com a polícia, ele admitiu a posse da substância, mas mudou a versão após alguns instantes.

As partes foram conduzidas ao Plantão Policial, onde a autoridade judiciária deliberou pela apreensão da arma, do dinheiro e do entorpecente, bem como pela prisão em flagrante dos três homens por porte ilegal de arma, tráfico de drogas e associação para o tráfico. A namorada do terceiro indiciado também acabou presa por associação para o tráfico.

Ler matéria completa