Bauru e grande região

 
Polícia

Homem é preso após matar pai com socos e pauladas em Bauru

Foi encontrada uma viga de madeira com marcas de sangue no local do crime, na Vila Industrial

por Ana Beatriz Garcia

26/12/2020 - 17h17

Aceituno Jr.

Encontrada no interior da casa, viga de madeira utilizada no crime foi apreendida pela polícia

Um homem de 25 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM), no início da tarde deste sábado (26), após matar o pai com socos e pauladas, na casa onde a vítima morava, na Vila Industrial, em Bauru. Segundo o boletim de ocorrência (BO), o autor, Sidney de Faria Júnior, já tem passagens por tráfico de drogas, roubo e violência doméstica.

A ocorrência teve início na manhã deste sábado, por volta das 8h40, quando, via Copom, os policiais foram acionados. Chegando na casa, localizada na quadra 8 da rua Olmes Berriel, as equipes encontraram a vítima, Sidney de Faria, de 59 anos, já sem vida no interior da casa e preservaram o local até a chegada da perícia. O socorro chegou a ser chamado, mas somente confirmou o óbito.

No local dos fatos, foi recolhida uma viga de madeira com marcas de sangue. Ainda de acordo com a PM, testemunhas informaram aos policiais que o autor seria o próprio filho da vítima e que o atingiu com golpes, socos e pauladas. Depois, o homem teria fugido em um carro preto.

Após diligências, por volta das 12h, a PM encontrou o veículo citado abandonado pela quadra 17 da avenida das Bandeiras, próximo ao local da ocorrência. Mais à frente, no cruzamento desta avenida com a rua Braz Fernandes, os policiais localizaram o autor deitado e acompanhado de um homem – que também foi conduzido à delegacia como testemunha. Com tentativa frustrada de fuga, o filho da vítima foi capturado pelos policiais e teria confessado o crime.

Segundo a Polícia Civil, Sidney de Faria Júnior, que estava embriagado, teria dito que resolveu "fazer justiça" porque o pai maltratava ele e outra familiar. O caso foi registrado como homicídio qualificado por motivos fútil e torpe e por ter impossibilitado a defesa da vítima.

Ler matéria completa