Bauru e grande região

Geral

HC é mantido ao menos até dezembro

Estado informa prorrogação; além disso, prefeita diz que, nos próximos dias, serão abertos 10 leitos de UTI Covid no local

por Larissa Bastos

14/01/2021 - 05h00

Aceituno Jr./Drone JC

Secretaria de Estado da Saúde garante o HC até o fim do ano como hospital de campanha

O imbróglio sobre a situação do Hospital das Clínicas (HC), em Bauru, finalmente teve um avanço. A Secretaria de Estado da Saúde informou que, ao menos até dezembro deste ano, está mantido o funcionamento do hospital de campanha contra a Covid-19, instalado no prédio da Universidade de São Paulo (USP). Além disso, a prefeita Suéllen Rosim anunciou, na tarde desta quarta-feira (13), que o Estado prometeu a abertura, nos próximos dias, de dez vagas de UTI no HC, que serão somadas aos 20 leitos de enfermaria já existentes no local. O Estado, por sua vez, não crava a abertura de novas vagas, mas aponta que a rede atual "tem plena capacidade de assistir pacientes" com a doença na região.

Conforme o JC noticiou, o hospital de campanha foi aberto em julho do ano passado e estava previsto para funcionar até dezembro de 2020 apenas. Porém, no final de novembro, o convênio entre o Estado e a Famesp, responsável pela administração do local, foi prorrogado após muitas manifestações de diversos setores da sociedade e o temor de uma segunda onda de casos da Covid-19 no município.

Só que, desde então, o órgão não havia divulgado por quanto tempo os atendimentos continuariam, até que, nesta terça-feira (12), informou, por meio de nota, que "o convênio foi renovado para operação e assistência a pacientes no hospital de campanha com vigência até dezembro deste ano" e que "a medida faz parte do compromisso do governo de fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o território estadual".

TAXA DE OCUPAÇÃO

Essa continuação colabora para que a oferta de vagas disponíveis para tratamento da Covid-19 não seja reduzida no município. Inclusive, a preocupação com esse tema se acentuou nas últimas semanas. Conforme o JC noticiou, Bauru e as cidades da região vivem um aumento na taxa de ocupação de leitos da rede pública voltados para pacientes com suspeita ou confirmação de infecção pela doença, motivada pela alta no número de casos.

Para se ter uma ideia, segundo a Saúde, nesta quarta-feira (13), 80% dos 20 leitos de enfermaria destinados à Covid-19 no HC estavam ocupados. Já no Hospital Estadual (HE), unidade de referência para atendimento voltado à Covid-19 na região, o índice de ocupação das 50 vagas de UTI estava em 90%. Na enfermaria, os 46 leitos disponíveis estavam tomados.

Na região abrangida pelo Departamento Regional de Saúde (DRS-6), que inclui os hospitais públicos de Bauru, Botucatu, Jaú, Lins, Avaré e Promissão, 84% das 140 vagas de UTI estavam preenchidas, segundo informou a Prefeitura de Bauru.

UTI NO HC

Diante deste cenário, a prefeita Suéllen Rosim, após participar de reunião com o governo estadual na tarde desta quarta-feira (13), divulgou que o Estado prometeu a abertura de 10 leitos de UTI no HC, que seriam exclusivos para pacientes com coronavírus.

"Nos passaram que essa ampliação já está autorizada e que as vagas devem ser abertas nos próximos dias. Sabemos que é uma solução paliativa, porque precisamos mesmo é de um hospital instalado ali, mas estamos batalhando para isso acontecer", afirma a prefeita, explicando que não foi detalhado como seria feita a adequação do prédio, que não teria estrutura imediata para a instalação de leitos de terapia intensiva.

A Secretaria de Estado da Saúde, por sua vez, pontua que o assunto ainda está sob tratativas e que a ampliação de vagas no prédio, por enquanto, não está confirmada. O órgão acrescenta, em nota, que "trabalha nas análises técnicas e mantém o diálogo com gestores regionais para definição das medidas assistenciais e fortalecimento da rede pública de saúde" e que "toda medida é baseada em monitoramento do cenário e planejamento da rede".

No comunicado, ainda consta que os leitos de UTI da região dedicados ao tratamento exclusivo de infectados pelo coronavírus dão plena capacidade para a rede assistir os pacientes.

ABERTURA DEFINITIVA

Vale lembrar que existe ainda um movimento de entidades da sociedade e estudantes de Medicina da FOB/USP que pede a abertura definitiva do HC como hospital geral. Inclusive, em outubro do ano passado, em visita a Bauru, o governador João Doria garantiu que o Estado manteria o local operando mesmo após a pandemia, para atendimento de pacientes com demandas relacionadas a outras especialidades médicas. Mesmo assim, até o momento, nenhum documento que garanta a continuidade definitiva foi assinado, o que gerou a mobilização.

Prefeita afirma que HB deverá ter mais 10 leitos clínicos

A demanda em Bauru por vagas de enfermaria e de UTI na rede de saúde que não sejam para tratamento da Covid-19 também tem aumentado e preocupa as autoridades, conforme reportagem do JC mostrou nesta quarta-feira (13). A prefeita Suéllen Rosim afirmou que, durante a reunião com o Estado ontem, o assunto foi tratado e foi dito que deverão ser disponibilizados mais dez leitos clínicos no Hospital de Base (HB), voltados ao tratamento de outras doenças.

"Ainda não há um prazo exato para começar [a implantação], mas esperamos que seja o quanto antes, para melhor atender a população", relata a prefeita. 

Para se ter ideia do quão preocupante é a questão, segundo a Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde (Cross), até as 20h30 de ontem, 59 pacientes aguardavam por vagas de internação na cidade, alguns deles há mais de 9 dias.

Ler matéria completa