Bauru e grande região

Geral

Micael Violinista é mais uma vítima da Covid

Mesmo após o término do período de infecção, músico teve dificuldade para respirar e não resistiu

por Larissa Bastos

07/04/2021 - 05h00

Arquivo pessoal

Micael Violinista tocando no próprio casamento, em 2019

"Um ser humano de coração sensacional, que veio para fazer a diferença na vida das pessoas por meio da música. Nunca foi pelo dinheiro, mas sim pelo amor, por tocar o instrumento". É dessa forma que familiares descrevem Micael Ferreira de Sousa, conhecido como Micael Violinista, que morreu na noite desta segunda-feira (5), aos 39 anos, após não resistir às complicações da Covid-19. O corpo dele foi velado na manhã desta terça-feira (6), em Bauru, e enterrado durante a tarde em Promissão, sua cidade natal.

Micael é lembrado na cidade por passar o dia tocando música com seu violino, principalmente gospel, no Calçadão da Batista de Carvalho e no Terminal Rodoviário. "Quando marquei meu casamento, a primeira coisa que pensei foi em contratá-lo. E foi a melhor coisa que eu e meu marido fizemos. Ele viveu aquele sonho com a gente, chorou e se emocionou conosco. Depois daquele dia, nos tornamos grandes amigos", conta Kamila Cristina da Silva Oliveira, de 31 anos, que acabou se tornando madrinha do casamento do violinista com a esposa Néia, realizado no final de 2019.

O músico foi diagnosticado com Covid-19 no meio de março, mas foi depois do término do período de infecção que ele passou a ter dificuldades para respirar. "Ele foi levado para o Hospital Estadual, onde ficou internado por cerca de 20 dias. Ele precisou ser intubado, mas acabou tendo uma infecção hospitalar e uma pneumonia viral, e não resistiu", lamenta Kamila. "Era uma pessoa de muita luz, que nos trazia paz".

Micael Ferreira de Sousa deixa a esposa, duas filhas e uma enteada.

Ler matéria completa