Bauru e grande região

Geral

Com sistema pronto, cadastro online valerá para próximas vacinas de Covid

Medida será adotada para evitar aglomerações nos pontos de vacinação em uma etapa que abrangerá ainda mais gente

por Cinthia Milanez

08/04/2021 - 05h00

Priscila Medeiros/Prefeitura de Bauru

A próxima faixa etária a receber a vacina contra a Covid será anunciada assim que o governo estadual liberar mais doses

As aglomerações registradas nas últimas etapas da campanha de vacinação contra a Covid-19 levaram a Prefeitura de Bauru a repensar a forma pela qual aplicará as doses a partir da próxima faixa etária. Embora ainda dependa do governo estadual mandar o imunizante para determinar quem será o público-alvo da fase seguinte da iniciativa, o município já sabe que as próximas etapas abrangerão cada vez mais gente e lançará mão do agendamento online. Por enquanto, a Saúde aplica a primeira dose nos idosos acima de 68 anos, que não precisam realizar tal procedimento.

Quem adianta a informação é o diretor do Departamento de Saúde Coletiva (DSC), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, o enfermeiro Ezequiel Santos. De acordo com ele, a decisão de adotar o agendamento online neste momento se deu porque, a partir de agora, as faixas etárias abrigarão cada vez mais pessoas e muitas delas já têm afinidade com a Internet.

Para quem não se encaixa neste perfil, a recomendação é de que faça o agendamento através do telefone (14) 3104-1452, pertencente à Ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde. O órgão atende ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

A prefeitura destaca, no entanto, que o recurso deverá ser utilizado em último caso, se os interessados ou os seus parentes não conseguirem fazer o cadastro online. O procedimento ainda não está disponível para acesso. A liberação da conexão só ocorrerá quando o município anunciar a imunização da nova faixa etária.

Quando estiver funcionando, para aqueles que não conseguirem fazer o cadastro online, existirá a possibilidade de contatar a Unidade Básica de Saúde (USB) mais próxima da residência dos interessados.

Se os idosos também não tiverem acesso à linha telefônica, eles poderão ir pessoalmente até o ponto de vacinação mais perto da sua casa. "O público-alvo não ficará sem a vacina, mas, se não agendar, o procedimento poderá demorar um pouco", acrescenta.

O diretor do DSC explica o passo a passo para realizar o agendamento online. "Na página inicial do site da prefeitura, nós disponibilizaremos um banner sobre o tema para os interessados clicarem. Eles, então, deverão preencher uma ficha com alguns dados pessoais, como nome completo, CPF, RG, data de nascimento e endereço", diz.

Os usuários, segundo Santos, também terão de responder se portam doenças reumáticas ou câncer. Neste último caso, especificamente, os idosos precisarão dizer se possuem uma carta médica autorizando a aplicação da vacina, que deverá ser apresentada na hora de tomar o imunizante. Passada esta etapa, os interessados poderão escolher o ponto de vacinação, a data e o horário. Por fim, eles terão de salvar todas as informações. "Nós aprimoramos o sistema que já utilizamos para agendar a imunização dos profissionais da saúde", complementa.

Na data e hora marcadas, os idosos deverão levar RG, CPF e comprovante de residência.

SEGUNDA DOSE

Quanto à segunda dose, o diretor do DSC frisa que o público-alvo poderá agendar esta etapa no próprio ponto de vacinação logo depois de tomar a primeira.

Existirá, ainda, a possibilidade de acessar o sistema novamente e fazer o procedimento informando só CPF e a data de nascimento, afinal, os demais dados já estarão cadastrados.

Para tomar a segunda dose, será necessário levar RG, CPF, comprovante de residência e o cartão com a marcação da primeira etapa.

E a vacina contra a H1N1?

Conforme o JC noticiou, a Secretaria Municipal de Saúde ficou de antecipar a campanha de vacinação contra a H1N1, em 2021, pelo segundo ano consecutivo. Antes, a imunização começava em maio, mas, agora, deverá ter início na próxima segunda-feira (12).

Porém, Ezequiel Santos alega que ainda não recebeu a confirmação da data nem os detalhes da iniciativa por parte do governo estadual. O diretor do DSC garante que existe um plano de ação, mas ele só será divulgado depois que a Saúde tiver acesso às informações sobre a campanha.

 

Ler matéria completa