Bauru e grande região

Geral

Moradores usam tecnologia, unem as iniciativas e recuperam praças

Grupo de WhatsApp tem cerca de 100 integrantes e aumenta todo dia com objetivo de cuidar do Jardim Estoril II, em Bauru

por Tânia Morbi

11/04/2021 - 05h00

Aceituno Jr

Danyele Cortez e Élio Coradi: moradores uniram suas iniciativas

Quando o objetivo é positivo, atrai aqueles que têm em comum fazer o bem. Foi assim com os moradores do Jardim Estoril II. A iniciativa de alguns, a partir de 2016, cuidando das praças do loteamento, hoje mobiliza cerca de 100 pessoas em um grupo de WhatsApp e tem transformado a maneira como todos cuidam do local.

Uma das iniciativas foi de Élio Coradi. Ele conta que há cerca de três anos começou a limpar as praças, mas teve um impulso ainda maior após presenciar uma cena que chamou sua atenção para a situação do local. "Eu comecei em 2018 a recolher lixo e um dia eu observava a praça perto de casa e vi uma mulher que empurrava um carrinho de bebê e teve que desviar da calçada porque estava tomada pelo mato. Depois disso, desenterrei mais de 500 metros de calçadas e o pessoal começou a se interessar e comentar no grupo de WhatsApp dos moradores", lembrou.

O grupo na rede social havia sido criado por Danyele Cortez, a segunda protagonista. Chamado Movimento Amigos do Estoril II, havia sido criado em 2016, segundo ela, com objetivo de proporcionar ajuda mútua entre os vizinhos, coisas simples, como um cachorro que escapasse, um portão que ficasse aberto e outras semelhantes. Mas, hoje é o centro das ações de cidadania desenvolvidas no bairro.

"Sabe aquela história de o vizinho ser o primeiro parente? Era isso. Mas eram menos participantes. Um dia, vi o Élio cuidando da praça próxima de minha casa, conversamos e surgiu a ideia de arrecadarmos recursos para contratar alguém que fizesse a manutenção das praças. Com a pandemia, todos ficaram mais em casa e passaram a se interessar pela iniciativa", contou Danyele. A partir daí, todo dia, de três a quatro moradores pedem para participar do grupo na rede social e interagem com as iniciativas propostas e que trazem melhorias para todos. São desde pedido por troca de lâmpadas, retirada de galhos de árvore, tampa de bueiros quebrada, tapa-buraco e outros. "Antes demorava muito para resolver os problemas. Hoje, a gente liga para o departamento responsável e rapidamente é resolvido", confirmou Élio.

Além das melhorias, outra conquista do grupo foi a manutenção da característica do Estoril II como exclusivamente residencial. O próximo objetivo é a retirada de um semáforo que, na opinião dos moradores, fez aumentar o volume de veículos nas principais ruas. Tem ainda em discussão a criação de uma associação de moradores.

A mudança no comportamento dos moradores, que passaram a cuidar efetivamente do bairro é o resultado mais valioso da ação. "São pessoas que moram há 10 ou 15 anos no Estoril e agora estão se mobilizando para atuar em prol do bairro. Têm muitos imóveis que estão na segunda ou terceira geração. Então, todos estão redescobrindo o bairro. Houve uma mudança na dinâmica e na maneira como as pessoas percebem o espaço", comentou Élio.

Para o morador Alex Ferreira, que há 14 anos reside no loteamento, as ações mostram o quanto é importante a mobilização da população para que se alcance as melhorias, com mais agilidade. "O poder público ajudava. Mas, depois que passamos a dizer onde deveria agir, o resultado melhorou muito. A sociedade tem que se organizar e dizer o que precisa. Essa é a lição que aprendemos", opinou.

Ler matéria completa