Bauru e grande região

Política

Sindicato denuncia comida estragada em obra da ETE

Segundo a entidade, foram encontrados insetos nas marmitas dos trabalhadores

04/05/2021 - 05h00

Divulgação

Imagem mostrada pelo vereador Júnior, durante a sessão da Câmara desta segunda

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção e do Imobiliário de Bauru pediu uma fiscalização intensiva à Vigilância Sanitária do município para o canteiro de obras da ETE Vargem Limpa, depois que funcionários contratados pela empresa responsável pela obra passaram mal ao se alimentarem com marmitas fornecidas pela empresa. A fiscalização é extensiva à cantina que fornece os alimentos.

O presidente do Sindicato, Cláudio da Silva Gomes, afirmou que há cerca de um mês funcionários passaram mal e tiveram que ser medicados depois de ingerirem marmitas que aparentavam estar estragadas. "Os trabalhadores nos chamaram e um diretor do sindicato constatou que a comida tinha mal cheiro. Alguns tiveram infecção intestinal. Então, fizemos contato com a empresa, que se prontificou a mudar o fornecedor das marmitas". Porém, de acordo com , no último dia 24, foram encontrados insetos, pelos e outras impurezas entre os alimentos.

O problema foi exposto pelo vereador Júnior Rodrigues (PSD), na sessão da Câmara, ontem. "Visitei a obra da futura ETE e fui recebido pelos trabalhadores com inúmeras queixas. Fiquei chocado e indignado com a alimentação que é fornecida. Isso é inadmissível, desumano e providências devem ser tomadas imediatamente!", afirmou Júnior. Por telefone, a reportagem do JC tentou entrar em contato com a empresa responsável. No número do telefone fixo nenhuma chamada foi atendida. No número de celular, a mensagem era de que estava fora de área.

Ler matéria completa