Bauru

Geral

Empresa produz réplica de cápsula que trouxe Marcos Pontes à Terra

Unidade já está em fase final de produção em Agudos e será instalada no aeródromo de Bauru para visitação de interessados

16/05/2021 - 05h00

Roberto Netto

a

Produzir uma cápsula parecida com a que trouxe o astronauta Marcos Pontes do espaço de volta à Terra. Essa foi a missão dada em janeiro a um empresário de Agudos e que foi encarada como um projeto importante para relembrar o fato histórico de abril de 2006, que marcou para sempre o Brasil.

A réplica da cápsula russa Soyuz TMA-8, que tem tamanho e aparência semelhantes à original, foi idealizada pela Fundação Astronauta Marcos Pontes e projetada pelo empresário Sumió Canuto Kassahara, da empresa Ecopet Ambiental Agudos.

Para o empresário, a criação do projeto foi um desafio iniciado em janeiro que instigou a empresa a produzir a cápsula, quase que nas mesmas proporções da original, para a visitação do público.

"Nós iniciamos em janeiro o projeto dessa cápsula. É uma homenagem ao astronauta Marcos Pontes. Eu, prontamente, aceitei esse desafio para homenagear o astronauta por esse feito tão importante para a história do Brasil e da nossa região", explica Kassahara.

O empresário conta ainda que a cápsula foi produzida com diversos materiais. "A estrutura é metálica, o revestimento é de fibra de vidro. Internamente nós revestimos com EVA para a questão acústica e de temperatura, fora a parte do acabamento. Ela está super-resistente e oferece segurança a todos que forem visitar e conhecer um pouco mais", conta.

Feita com muita criatividade, a cápsula tem na parte interna um painel muito parecido com o da original. A réplica conta com botões, telas e visores que guiaram Marcos Pontes durante o trajeto. Kassahara conta que a ideia é desenvolver um espaço sensorial, com áudio, vídeo e vibrações que completem a experiência.

"O que estamos fazendo é promover essa sensação em quem for visitar. Não só visual, mas corporal. As poltronas terão vibração, no futuro haverá óculos de realidade virtual para que os visitantes possam visualizar e sentir a experiência. Quem sabe ao longo das visitas alguma criança possa se interessar e vir a ser um astronauta no futuro", afirma Kassahara.

O presidente da Fundação Astronauta Marcos Pontes, Edson Mitsuya, elogia o trabalho e afirma que a cápsula é uma comemoração aos 15 anos da Missão Centenário, que levou o primeiro brasileiro ao espaço. Segundo ele, a cápsula oferecerá um espaço de descobertas.

"A ideia era materializar essa cápsula, fazendo um mockup que pudesse disponibilizar para a sociedade essa sensação. Vamos juntar ao monumento - estátua de Marcos Pontes -, que já existe no aeroclube de Bauru e oferecer um espaço de descobertas. Com certeza não há no Brasil e no mundo uma cápsula como essa", conta Mitsuya.

O prefeito de Agudos, Fernando Octaviani, visitou a empresa no último dia 4 de maio. "Estamos impressionados com a qualidade e precisão colocadas nesse projeto. Eu mesmo entrei e pude ter a sensação que o nosso astronauta teve dentro de um veículo espacial bem parecido com esse. É uma alegria para Agudos ter uma empresa com iniciativa tão importante", disse.

OS 15 ANOS DA

MISSÃO ESPACIAL

Às 23h30 do dia 29 de março de 2006 (no horário de Brasília), um bauruense entrou para a história como o primeiro astronauta brasileiro (até hoje o único), o primeiro lusófono, primeiro da América do Sul e o segundo latino-americano a sair da órbita terrestre.

A decolagem foi realizada do Cosmódromo de Baikonur (Cazaquistão) com os astronautas: Marcos Pontes (Brasil); Pavel Vinogradov (Rússia) e Jeffrey Williams (EUA), a bordo do foguete russo Soyuz-TMA 8, com destino à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

Este evento histórico foi batizado de Missão Centenário, em homenagem ao marco do Pai da Aviação - Alberto Santos Dumont - 1906, em Paris decolou pela primeira vez com o avião mais pesado que o ar - 14 BIS.

Ler matéria completa