Bauru

Geral

Com UPA Geisel exclusiva para Covid, demanda pressiona demais unidades

Em algumas ocasiões, os médicos são remanejados para atender em locais voltados ao coronavírus, o que piora ainda mais o quadro

por Cinthia Milanez

24/06/2021 - 05h00

Malavolta Jr.

A UPA Geisel atende a casos graves de Covid desde o último dia 16

O fechamento da UPA do Geisel para atender só a pacientes de Covid-19 encaminhados pelas ambulâncias causou um efeito dominó nas demais unidades de saúde da cidade, que, além de atenderem à sua demanda original, também passaram a receber a do Geisel. Para piorar, em várias ocasiões, o município precisou fazer o remanejamento dos médicos desses locais para preencher as escalas nas unidades relacionadas exclusivamente ao novo coronavírus, reduzindo as equipes e aumentando o tempo de espera nas demais.

Titular da Secretaria Municipal de Saúde, Orlando Costa Dias reconhece o problema. "Com o fechamento da UPA do Geisel, as pessoas que frequentavam o local passaram a procurar por outras unidades, o que gerou uma pressão no sistema de saúde. Eu sei, por exemplo, que a UBS da Falcão, que é referenciada para atender a pacientes com os sintomas de Covid-19, está assoberbada de trabalho", complementa.

Apesar disso, Dias reforça que a mudança foi necessária. "Com o aumento dos casos de Covid-19, nós estávamos com medo de não conseguir atender a todos os pacientes com a doença e abrimos mais 35 leitos na UPA do Geisel", justifica.

No final da manhã desta quarta-feira (23), dos 35 leitos destinados à Covid-19 no local, 21 já estavam ocupados, conforme informações da assessoria da prefeitura.

O secretário também fala sobre a dificuldade de preencher as escalas. "Em alguns dias, você não consegue fechar e precisa remanejar, como se fosse um jogo de xadrez. Em vez de deixar três médicos em uma unidade, você mantém dois e encaminha o terceiro para onde houve alguma falta", descreve.

Hoje, segundo Orlando Costa Dias, o município não pode contratar médicos devido à Lei Federal n.º 197, que prevê o congelamento dos gastos públicos até o final deste ano. "Nós só temos autorização de repor em casos de morte ou aposentadoria, mas estudamos uma maneira de fazer contratações emergenciais, pelo menos, nesta fase de pandemia".

A Fundação Estatal Regional de Saúde da Região de Bauru (Fersb) também contrata pessoas jurídicas para prestar serviços médicos para as unidades de saúde locais, mas ainda esbarra na dificuldade de encontrar interessados, conforme o JC já noticiou. 

MÉDICO LÍDER

Ainda segundo o secretário, o município promove uma série de ações para amenizar a crise sanitária, como a criação da figura do médico líder em cada uma das UPAs. O profissional, que também presta atendimento à população, fica responsável por organizar todo o funcionamento da unidade, incluindo as escalas, como já acontece na iniciativa privada.

Além disso, conforme ressalta Dias, "nós antecipamos as faixas etárias da vacina contra a Covid-19, emitimos um decreto para diminuir a circulação das pessoas após as 19h e promovemos o funcionamento de uma unidade sentinela das 7h à meia-noite".

A unidade à qual o secretário se refere diz respeito à UBS do Geisel, que começou a funcionar de segunda a segunda, das 7h à meia-noite, no último dia 14. Na ocasião, como o JC noticiou, Dias adiantou a intenção de ampliar o expediente das UBSs da Falcão e do Mary Dota, também sentinelas para a Covid-19, mas a ideia ainda não saiu do papel. "Nós precisamos estudar muito bem essa possibilidade, pois os nossos funcionários estão sobrecarregados", revela.

REIVINDICAÇÕES

Tanto que, ontem, o secretário esteve reunido com alguns representantes dos servidores da Saúde, que fizeram uma série de reivindicações. Uma delas diz respeito à segurança dos trabalhadores e usuários da UBS do Geisel, que funciona diariamente até a meia-noite. 

Outra reivindicação da categoria corresponde ao aumento do adicional de insalubridade - de preferência, para os profissionais que trabalham diretamente com a Covid-19 -, como já acontece em outras cidades. Dias promete discutir todos os pontos com a prefeita Suéllen Rosim.

Ler matéria completa