Bauru

Geral

Realeza da Holanda permite casamento homoafetivo

Segundo o primeiro-ministro interino da Holanda, a próxima rainha poderá se casar com uma mulher e ser rainha, caso queira

14/10/2021 - 09h22

Divulgação

A princesa herdeira da Holanda, Catharina-Amalia, de 17 anos

O primeiro-ministro interino da Holanda, Mark Rutte, afirmou, nesta semana, que seja rei ou rainha, qualquer pessoa pode se casar com alguém do mesmo sexo, no país. A união entre pessoas do mesmo gênero é legal na Holanda desde 2001, sendo novidade agora o fato da regra também ser aplicada à família real, informa matéria veiculada na BBC.

"O gabinete não vê que um herdeiro ao trono ou o rei deva abdicar, se quiser se casar com um parceiro do mesmo sexo", explicou Rutte, em resposta a uma pergunta realizada por integrantes do partido liberal, do qual ele próprio faz parte.

Ainda segundo a matéria veiculada na BBC, dois parlamentares teriam questionado se as "normas e valores de 2021" seriam atendidos pelas atuais restrições do casamento de pessoas homoafetivas na realeza. A pergunta é: como seria a sucessão do trono nestas situações, por adoção ou um doador de esperma?

"É terrivelmente complicado", falou o primeiro-ministro. A constituição holandesa afirma que o rei ou rainha só pode ser sucedido por um "descendente legítimo". Além disso, Rutte afirmou que, no momento, tudo está sendo lidado de forma teórica e que seria de responsabilidade do Parlamento a aprovação do casamento real, caso acontecesse.

Essa questão ganhou atenção da imprensa neste ano com um lançamento de um livro sobre a princesa Amalia, filha mais velha do rei Willem-Alexander e herdeira do trono holandês. Amalia completa 18 anos em dezembro.

Como indica a matéria da BBC, não há notícias se algum membro da família real da Holanda queira se casar com alguém do mesmo sexo. O que se sabe é que, Amalia, herdeira do trono holandês, completa seus 18 anos em dezembro e irá ingressar na universidade no próximo ano.

Ler matéria completa

×