Bauru

Geral

Superando desafios da Covid, Hospital Unimed faz 22 anos

Pandemia foi enfrentada com investimento e planejamento, destaca a cooperativa médica

22/10/2021 - 05h00

Samantha Ciuffa/JC Imagens

Roberson Moron: "Nossos médicos e colaboradores tiveram uma dedicação intensa para oferecer o melhor tratamento"

Nesta sexta-feira (22), o Hospital Unimed Bauru (HUB) completa 22 anos. Nestas mais de duas décadas de existência, os maiores desafios ocorreram nos dois últimos anos, com a pandemia de Covid-19. "Foi um período de trabalho intenso, esforços redobrados de toda a nossa equipe médica e de colaboradores, o que nos gerou aprendizados e muitas vitórias", destaca o diretor superintendente do HUB, o médico Roberson Antequera Moron.

De março de 2020 a outubro de 2021, a instituição realizou 1.494 internações de pacientes com a doença provocada pelo coronavírus. Desse total, 1.115 (75%) tiveram a chamada "alta curada", ou seja, saíram do hospital recuperados da enfermidade. "Foi uma batalha árdua, por ser uma doença nova e que atingiu rapidamente todo o mundo. Nossos médicos e colaboradores tiveram uma dedicação intensa para oferecer o melhor tratamento disponível aos nossos pacientes", frisa Moron.

O presidente da Unimed Bauru, Aparecido Donizeti Agostinho, salienta que a cooperativa não poupou esforços para estruturar o hospital durante a pandemia. "Adquirimos os equipamentos necessários, como ventiladores mecânicos, monitores cardíacos, materiais para suporte ventilatório e bombas de infusão, e conseguimos atender 100% das necessidades dos pacientes", explica.

Os investimentos, segundo a cooperativa, foram estratégicos em todas as áreas, com diversas negociações com fornecedores, o que permitiu ao hospital permanecer abastecido com os medicamentos necessários ao longo desses 21 meses. O mesmo vale no quesito Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), que garantiram a segurança dos profissionais que atuaram na linha de frente.

"Atendemos todos os pacientes que nos procuraram e nunca faltaram vagas. Com adequações em estrutura e treinamento das equipes, fomos nos adaptando bem a cada fase da pandemia", destaca Agostinho.

ESTRUTURA

Para promover o atendimento de maneira segura a pacientes e colaboradores, foram criadas alas próprias no HUB aos casos de Covid, com separação de ambientes, clínicas especialmente isoladas para atender baixa, média e alta complexidade em relação à gravidade da doença. Obedecendo às normas da Anvisa, foram instalados filtros Hepa (específicos para evitar a disseminação no ar do coronavírus) em todos os quartos da clínica. Esses espaços ainda foram estruturados para se transformar em UTI, com monitores cardíacos, bombas de infusão e máquinas de hemodiálise.

"Dessa forma, quando o paciente precisou de uma intervenção intensiva, recebeu todos os cuidados no ambiente em que estava, sem necessidade de se deslocar pelo hospital", comenta Moron.

EQUIPE

Os treinamentos para atender a demanda da Covid-19 começaram antes mesmo do primeiro caso ser registrado no Brasil, conta a cooperativa. Médicos e profissionais de saúde organizaram protocolos de atendimento e receberam capacitação para se adequar ao novo cenário durante os meses de janeiro e fevereiro de 2020. "Além disso, investimos em contratações de diversos profissionais, tais como enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos, fisioterapeutas e recepcionista. E ampliamos os serviços terceirizados da higiene e limpeza", ressalta Moron.

CUIDADOS SEGUEM

A pandemia arrefeceu, mas os cuidados seguem no HUB. Ainda são feitos check lists em todos os pacientes e acompanhantes para identificar possíveis suspeitos da doença.

A higienização das mãos, tão importante para evitar a transmissão, segue como grande aliada e é motivo de campanhas internas constantes. "Mantemos todos os protocolos ativos de tratamento da Covid", conclui Roberson Moron.

Ler matéria completa

×