Bauru

Geral

Migração ao Auxílio Família é automática

Sebes explica que quem recebe o Bolsa Família não precisa fazer novo cadastro

25/11/2021 - 05h00

A Secretaria Municipal do Bem-Estar Social (Sebes), por meio da Divisão de Serviços Sociais e da Central de Atendimento ao Usuário do Cadastro Único (CAU), esclarece sobre o Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família. Segundo a pasta, não há necessidade de corrida aos Cras e nem à CAU, uma vez que as famílias beneficiárias do Bolsa Família migraram de forma automática ao Auxílio Brasil. Os benefícios, incluindo o auxílio desemprego, foram tema de reportagem do JC nesta quarta-feira (24).

"Já as pessoas que estão inscritas no Cadastro Único e não recebem Bolsa Família, mas possuem perfil para recebê-lo, devem aguardar a concessão de forma automática do Auxílio Brasil, porém, sem previsão para o início do recebimento", ressalva a Sebes.

O Auxílio Brasil é composto pelos seguintes subsídios: Benefício Primeira Infância (BPI), direcionado a crianças de até 3 anos incompletos; Benefício Composição Familiar (BCF), voltado a famílias com gestantes ou com integrantes com idade entre 3 e 21 anos que estejam matriculados na educação básica; e Benefício de Superação da Extrema Pobreza (BSP), destinado a famílias em que a renda não chegue a R$ 100,00 por integrante da composição familiar, mesmo recebendo outros benefícios. O programa também oferecerá o auxílio de esporte escolar, auxílio bolsa de iniciação científica júnior, auxílio criança cidadã, entre outros.

LIMITES

O BPI e o BCF são limitados a cinco beneficiários por família e as condições são as mesmas do Bolsa Família: frequência escolar para crianças e jovens de 6 a 21 anos, vacinação e controle nutricional em dia nas unidades de saúde e cadastro atualizado.

Para ser elegível ao Auxílio Brasil, a família deve ter inscrição no Cadastro Único e atender aos critérios de renda per capita de R$ 0,00 até R$ 100,00 para aquelas em situação de extrema pobreza ou renda per capita de R$ 100,01 até R$ 200,00 para as que estão em situação de pobreza.

Quem ainda não está cadastrado no CadÚnico deve fazer o agendamento pessoalmente na Central de Atendimento ao Usuário (Praça das Cerejeiras, 1-28, na Vila Noemy), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ou pelos telefones (14) 3223-2849 e 99161-0967.

Ler matéria completa

×