Bauru

Geral

Negrisoli é reeleita presidente da OAB em Bauru e Caio perde eleição estadual

Depois de ser primeira mulher a presidir OAB, reeleição teve 2.020 votos entre cerca de 2.612 advogados participantes

por Tânia Morbi

25/11/2021 - 23h51 atualizado às 05h00

Malavolta Jr./JC Imagens

Márcia Negrisoli foi reeleita para mais três anos na OAB Bauru

Depois de se tornar, em 2018, a primeira mulher a presidir a Subseção Bauru da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em 86 anos de história, Márcia Negrisoli foi reeleita nesta quinta-feira (25) para mais três anos com recorde de votos, cerca de 2.020 somados até o fechamento desta edição, para um total de aproximadamente 2.612 votantes. Em sua primeira eleição, Márcia recebeu 1.432, o que representa que teve 588 a mais para o mandato que se inicia em 2022 e vai até 2024. A presidente foi reeleita pela chapa "OAB Valoriza", que tem como vice Adilson Sartorello, tesoureira Roberta Nascimento, secretária-geral Keity Abreu e secretário adjunto Thiago Munaro.

Logo após a apuração, Márcia lembrou das dificuldades causadas pela pandemia no trabalho desenvolvido pela entidade e projetou uma atuação de retomada. "Retomar alguns projetos que foram interrompidos, as atividades com advogados na nossa casa, estarmos sempre ao lado da cidadania em Bauru, Duartina e Piratininga, e trabalhar muito para a atualização jurídica gratuita dos advogados e dando o protagonismo à mulher advogada, já que a gente é a maioria inscrita nos quadros da OAB/SP", afirmou.

CAIO PERDE NO ESTADO

Na seccional do Estado de São Paulo, Patricia Vanzolini venceu a eleição na OAB por pequena diferença em relação ao bauruense Caio Augusto Silva dos Santos, que preside a entidade. Ela será a primeira mulher a dirigir a seccional paulista, que é a maior do país, com 333 mil advogados. Vanzolini foi vice-presidente da Associação dos Advogados Criminalistas de São Paulo

APARTIDÁRIA

A proximidade da Ordem ao trabalho do Legislativo Bauruense, especialmente em audiências públicas e nas duas Comissões Especiais de Inquérito deste ano, na avaliação da presidente, reforça o papel da entidade. "O nosso papel é de colaboração. A OAB tem viés político, mas não partidário, mas no que a gente entende que tem a ver com a cidadania da nossa cidade, no que não está caminhando bem e a gente pode contribuir", comentou. Apesar da pandemia, a Subseção manteve plantões na Casa do Advogado de Bauru para pessoas carentes que tiveram dificuldade de acesso à Defensoria Pública durante a pandemia, com mais de 500 cidadãos atendidos, e manteve o projeto OAB Por Elas, que assiste mulheres vítimas de violência doméstica em Bauru.

REPRESENTAÇÃO

Ao todo, são cerca de 4,6 mil advogados cadastrados, mas nem todos aptos a votar devido à inadimplência, além de licenciados ou afastados por questão de ética. Os que estão em dia com a Ordem, cerca de 70%, são obrigados a votar. A quantidade de votos, a maior para um presidente eleito na OAB/Bauru, segundo Márcia, reforça a importância de desenvolver um bom trabalho também no novo mandato.

Ler matéria completa

×