Bauru e grande região

Internacional

Irã viola de novo acordo nuclear

Governo iraniano diz que pode aumentar enriquecimento de urânio acima de nível de 20%; o permitido é de até 3%

por Parisa Hafezi

08/09/2019 - 06h00

Reuters

Presidente do Irã, Hassan Rouhani: governo admite retaliar

Dubai - O Irã afirmou neste sábado que agora é capaz de aumentar o enriquecimento de urânio para além do nível de 20% e que colocou em ação avançadas centrífugas, em novas violações aos compromissos de limitar sua atividade nuclear, sob um acordo de 2015 com potências mundiais.

"Começamos a suspender limitações em nossa pesquisa e desenvolvimento impostas pelo acordo... Isto irá incluir desenvolvimento de centrífugas mais rápidas e avançadas", afirmou o porta-voz da agência nuclear iraniana, Behrouz Kamalvandi, em entrevista coletiva televisionada. 

O pacto de 2015 conteve o programa nuclear iraniano em troca de alívio de sanções, mas ficou abalado desde que os Estados Unidos se retiraram do acordo no ano passado e agiram para sufocar o comércio de petróleo do Irã, para empurrá-lo para concessões de segurança mais amplas. 

RETALIAÇÃO

Desde maio, em retaliação, o Irã começou a exceder os limites de sua capacidade nuclear estabelecidos no pacto. O país afirma que suas medidas são reversíveis caso signatários europeus do acordo consigam restaurar seu acesso ao comércio estrangeiro, prometido sob o acordo nuclear, mas bloqueado pela reimposição de sanções dos EUA.

O acordo limitou o nível de pureza que o Irã pode enriquecer seu urânio a 3,67% --adequado para gerar energia civil e bem abaixo da marca de 90% de armas nucleares. 

Inspetores nucleares da ONU relataram em julho que o Irã havia aumentado o enriquecimento para 4,5% de pureza. Kamalvandi afirmou que Teerã agora pode exceder o nível de 20%, um salto significativo em direção aos críticos 90%, "mas neste momento não há necessidade para isto". 

Ler matéria completa