Bauru e grande região

Internacional

Oposição ganha eleição no Uruguai

Saiba quem é o novo presidente, Luis Lacalle Pou, que levou a oposição de volta ao poder após 15 anos em pleito apertado

por FolhaPress

29/11/2019 - 06h00

Mariana Greiff/Reuters

Luis Lacalle Pou vence eleição após segunda tentativa

Montevidéu - O partido conservador de oposição declarou vitória na eleição presidencial do Uruguai após a conclusão da apuração oficial dos votos nesta quinta-feira, e o candidato governista reconheceu a derrota.

Primeiro, foi publicado um tuíte do oposicionista Partido Nacional afirmando que seu candidato, Luis Lacalle Pou, venceu a eleição. Minutos depois, também pelo Twitter, Daniel Martínez, da governista Frente Ampla, reconheceu a derrota.

"Parabenizamos o presidente eleito Luis Lacalle Pou, com quem nos reuniremos amanhã", escreveu Martínez no Twitter.

Em uma região que passa por turbulências políticas, a guinada à direita do Uruguai marca uma mudança na nação agrícola, conhecida por suas criações de gado e políticas progressistas como legalização da maconha e direito ao aborto.

A Frente Ampla, que governou o país por 15 anos, comandou um período de estabilidade e crescimento. Mas ficou sob pressão recentemente pela desaceleração econômica causada em parte por preocupações econômicas globais e problemas meteorológicos na safra que prejudicaram o setor agrícola.

QUEM É

Eleito em sua segunda tentativa de chegar à Presidência, o candidato do Partido Nacional (blanco), Luis Lacalle Pou, 46, mostra-se hoje mais maduro do que a figura que se apresentou como "jovem" na campanha de 2014 e que perdeu no segundo turno para o socialista Tabaré Vázquez.

Casado e pai de três filhos, o presidente eleito nasceu em Montevidéu em 1973, ano em que começou a ditadura que comandou o país durante 12 anos.

Liberal nos costumes, o centro-direitista, anunciado oficialmente vitorioso nesta quinta-feira (28), apoia leis de direitos civis aprovadas durante o período em que o país foi governado pela Frente Ampla, como o casamento homossexual e as leis da maconha e do aborto. Mas soma a isso um discurso mais à direita no que diz respeito à economia e à segurança pública.

Advogado, filho de pais políticos -o ex-presidente Luis Alberto Lacalle Herrera (1990-1995) e a ex-senadora Julia Pou-, Lacalle Pou defende que o Uruguai mude de posição em relação à Venezuela, passando a atuar junto ao Grupo de Lima por mais pressões contra a ditadura de Nicolás Maduro. 

É pro-Mercosul, mas rejeitou o apoio que recebeu do brasileiro Jair Bolsonaro, dizendo que não considera uma "coisa boa" que se opine sobre a política interna de outros países. "O Uruguai, por sorte, não decide o que os brasileiros pensam, decide apenas o que acontece e o que precisam os uruguaios", afirmou ao jornal local El Observador.

ELEIÇÃO APERTADA

A eleição deste ano foi a mais apertada dos últimos 20 anos. Na madrugada seguinte ao pleito, com 99,31% das urnas apuradas, Lacalle Pou liderava a contagem por 48,75% contra 47,47% do governista Daniel Martínez, 62, da Frente Ampla.

Como a diferença era de apenas 30.581 votos, a Corte Eleitoral decidiu adiar o anúncio do vencedor para analisar os chamados "votos observados", que somam 35 mil. 

Após quatro dias de checagem desses votos, o Partido Nacional foi anunciado vencedor por uma diferença de cerca de 1% dos votos -e o escrutínio final deve ser divulgado até sábado (30).

Ler matéria completa