Bauru e grande região

Internacional

Iniciada Conferência do Clima

"Não percam tempo enquanto o planeta queima", alerta secretário-geral da ONU em cúpula do Clima, em Madri

por Isla Binnie e Jake Spring

03/12/2019 - 06h00

Sergio Perez/Reuters

Secretário-geral da ONU, António Guterres, faz discurso duro na cúpula do clima, na Espanha

Madri - O mundo deve escolher entre a esperança e a rendição na luta contra as mudanças climáticas, afirmou nesta segunda-feira o secretário-geral da ONU, António Guterres, que fez um alerta a à cúpula do clima em Madri de que alguns governos estavam em risco de andar como sonâmbulos até que a situação se torne irreversível. 

A última rodada de negociações anuais para reforçar o Acordo de Paris de 2015 para conter o aquecimento global começou diante de um cenário incomum de desastres climáticos severos, desde incêndios no Ártico, na Amazônia e na Austrália até intensos furacões tropicais. 

"Queremos mesmo ser lembrados como a geração que enterrou a cabeça na areia, que perdeu tempo enquanto o planeta queimava?", disse Guterres na sessão de abertura da reunião que terá duração de duas semanas, realizada em um centro de conferências semelhante a um hangar na capital espanhola. 

"Um é o caminho da rendição, onde andamos como sonâmbulos até que a situação seja irreversível", disse. "A outra opção é o caminho da esperança. O caminho da resolução, das soluções sustentáveis." 

Os delegados têm o objetivo de resolver uma importante questão remanescente no acordo de Paris: regulamentações sobre o comércio de carbono que são vistas como vitais como um pontapé inicial para ações mais rápidas para reduzir emissões. 

COMPROMETIMENTO

Mas a cúpula também está sendo observada como um teste mais amplo do comprometimento internacional ao tipo de mudanças importantes em energia, transportes e indústria que os cientistas afirmam ser necessários para que o mundo abandone sua dependência em combustíveis fósseis de maneira rápida o bastante para evitar uma catástrofe.  

Sob promessas existentes, o mundo está passando pelo tipo de aumento de temperatura que poderia ameaçar a estabilidade de sociedades industriais e assolar áreas do mundo em desenvolvimento na segunda metade do século, dizem cientistas. 

EUA

Embora um crescente movimento liderado por jovens pressione os líderes mundiais a agirem, a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de iniciar a retirada do acordo no mês passado, colocou uma perspectiva sombria sobre a última rodada de negociações e como será a participação do país nesta cúpula.

Ler matéria completa