Bauru e grande região

Internacional

Argentina pede ajuda ao Brasil

Em aceno a Bolsonaro, chanceler de Fernández diz que Argentina não travará acordos do Mercosul e pede ajuda para pagar FMI

13/02/2020 - 06h00

Adriano Machado/Reuters

Ernesto Araújo gesticula ao receber Felipe Solá, no Itamaraty

Brasília - Em um aceno ao governo Jair Bolsonaro, o ministro das Relações Exteriores da Argentina, Felipe Solá, afirmou nesta quarta-feira (12) que seu país não será "uma trava" para as negociações de acordos comerciais do Mercosul. 

O Mercosul (bloco formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) concluiu em 2019 as negociações de acordos comerciais com a União Europeia e com a Efta (Associação Europeia de Comércio Livre).

A reunião entre os dois ministros - a primeira visita de alto nível entre os governos Bolsonaro e Fernández- ocorreu no Palácio do Itamaraty, em Brasília.

Ao final do encontro, Solá fez um extenso relato das dificuldades econômicas do país vizinho e pediu o apoio do Brasil na renegociação da dívida argentina no FMI (Fundo Monetário Internacional). 

"Pedimos ao Brasil que também nos apoie da maneira possível no FMI, porque é o primeiro passo de uma escada com muitos degraus", afirmou o argentino. 

SEM CALOTE

Ele afirmou ainda que o governo Fernández busca mais prazo para honrar seus compromissos e garantiu que a Argentina não entrará em default (calote) novamente. 

O ministro argentino relatou que seu país enfrenta uma "recessão profunda", o que impacta o fluxo comercial com o Brasil.

Ler matéria completa