Bauru e grande região

 
Internacional

Espanha prorroga emergência e tenta retomar atividades

Até esta terça-feira, o país, um dos mais atingidos pelo coronavírus, tinha 232.037 casos confirmados e 27.778 mortes

por Estadão Conteúdo - Site

20/05/2020 - 06h00

Nacho Doce/Reuters

Espanhóis tentam voltar à normalidade, mas com cautela

Madri - O governo da Espanha chegou a um acordo com o Ciudadanos, principal partido da oposição espanhola, para prorrogar o estado de emergência no país por mais 15 dias. A medida teve apoio do diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, Fernando Simón, que afirmou que a Espanha deve manter a cautela, apesar da diminuição do número de casos e mortos diários pelo novo coronavírus.

Para as últimas 24 horas, os espanhóis contabilizaram 295 infecções e 83 óbitos causados pela Covid-19, número pouco acima dos 59 reportados na segunda-feira (18). Ao todo, a Espanha tem 232.037 casos e 27.778 mortes.

O país tenta, aos poucos, retomar suas atividades sociais e econômicas. Dependente do turismo, a Espanha espera, por exemplo, reabrir suas fronteiras a visitantes perto do final de junho. Uma das nações mais atingidas pela Covid-19, a Espanha está relaxando lentamente um isolamento rigoroso que vigora desde meados de março. A epidemia sobrecarregou os serviços de saúde e golpeou a economia, que pode encolher entre 9,5% e 12,4% neste ano.

OUTROS PAÍSES

A Rússia, segundo país na lista de contaminações, registrou nesta terça (19) mais 9.263 novos casos de coronavírus, elevando o total de infectados no país para 299.941, muito próximo da marca de 300 mil.

Foram contabilizadas também 115 mortes por Covid-19, para um total de 2.837. Segundo o premiê russo, Mikhail Mishustin, o país conseguiu controlar a pandemia, relatando menos de 10 mil casos diários pelo quarto dia consecutivo.

Dados publicados pela NHS England - braço do sistema de saúde pública britânico na Inglaterra - revelaram que a Covid-19 já matou 42.402 pessoas no Reino Unido, número muito acima do divulgado oficialmente pelo governo britânico, que ontem informou que a doença foi causa de 34.796 mortes na região.

O levantamento recém-publicado, feito pelo Escritório Nacional de Estatística da Inglaterra, ainda não leva em conta as mortes registradas em hospitais da Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales durante os dias 2 e 11 de maio. Os dados também não incluem os óbitos que ocorreram nas chamadas "care homes" britânicas no mesmo período.

Já na Alemanha, o número de mortos pela covid-19 chegou a 8.007 após a atualização feita pelo Instituto Robert Koch nesta terça. Segundo a agência de Saúde do governo alemão, foram registradas 72 mortes relacionadas à pandemia do novo coronavírus nas últimas 24 horas. O Instituto ainda reportou um acréscimo de 513 infectados no número de casos, elevando o total para 175.210 contaminações.

Região mais extensa do país, a Baviera segue como o Estado com o maior número de casos, concentrando cerca de 26% dos infectados pelo novo coronavírus na Alemanha, além de 29% da taxa de óbitos.

Ler matéria completa