Bauru e grande região

 
Internacional

Covid: Europa reforça medidas contra 2ª onda

Evolução da pandemia gera "grave preocupação" em 23 países da UE

25/10/2020 - 05h00

Bruxelas - Com a adoção de toques de recolher em novas regiões de França e Itália, o retorno do confinamento geral em Gales e o aumento das restrições em outras áreas do Reino Unido e da Espanha, a Europa reforça as medidas para tentar frear a segunda onda da Covid-19 no continente.

No momento, segundo o Centro Europeu para a Prevenção e o Controle de Doenças (ECDC), a evolução da pandemia está gerando "grave preocupação" em 23 países da União Europeia (UE), assim como no Reino Unido. Somente Finlândia, Chipre, Estônia e Grécia estão fora dessa relação. Há um mês, apenas sete países europeus estavam na lista vermelha.

Nesta sexta-feira (23), o primeiro-ministro espanhol, o socialista Pedro Sánchez, afirmou que o "número real" de pessoas infectadas pela Covid-19 no país passa de 3 milhões, embora oficialmente o país tenha registrado um milhão de casos.

O chefe de governo explicou que a grande diferença é explicada pelo fato de que, no início da pandemia, a detecção era deficiente e, agora, "70% dos casos são diagnosticados".

No Reino Unido, país mais castigado da Europa, com mais de 44 mil mortes provocadas pela doença confirmadas, entra em vigor em Gales um segundo confinamento geral. A região será a primeira do país a adotar a medida drástica, e seus mais de três milhões de habitantes terão de "permanecer em casa" até 9 de novembro.

Na Inglaterra, o governo de Boris Johnson tenta evitar um novo confinamento geral. Mais da metade de seus 56 milhões de habitantes vive, porém, em zonas com estado de alerta elevado e com importantes restrições.

O confinamento também se aproxima de Portugal, onde três municípios do norte do país, com 150 mil habitantes já adotam a medida.

Ler matéria completa