Bauru e grande região

Internacional

China não entrega doses prometidas

Governo de Pequim dificulta vacinação em vários locais do mundo e sofre críticas até mesmo de nações aliadas, como a Turquia

11/04/2021 - 05h00

Istambul - Graças às vacinas chinesas, a Turquia montou uma das campanhas de vacinação contra o coronavírus mais rápidas do mundo, administrando pelo menos uma dose a quase 18 milhões de pessoas, mais de um quinto de sua população, segundo o Ministério da Saúde. Mas a campanha de vacinação tem tropeçado recentemente, depois do que médicos e autoridades turcas disseram enfrentar atrasos nos carregamentos da empresa farmacêutica chinesa Sinovac.

Na semana passada, partes da robusta rede de vacinação da Turquia praticamente pararam quando hospitais e clínicas foram forçados a recusar pacientes, de acordo com Sebnem Korur Fincanci, presidente da Associação Médica turca. Não foi a primeira vez que pacientes foram recusados recentemente por causa da falta de doses, disse ela.

INFLUÊNCIA DESCOMUNAL

A frustrante luta da Turquia para obter doses de vacina é a mais recente ilustração da influência descomunal da China sobre o destino das nações que lutam contra a pandemia.

A exportação de milhões de doses de vacina da China forneceu uma tábua de salvação para dezenas de países em desenvolvimento que, agora, no entanto, têm dificuldade em obter vacinas ocidentais e ajudou a projetar o domínio de Pequim através da "diplomacia da vacina".

Mas a generosidade da China veio em meio a preocupações de autoridades de saúde em alguns dos países sobre a eficácia de suas vacinas e perguntas de analistas da indústria sobre a capacidade de produção do país seria capaz de acompanhar uma lista cada vez maior de clientes no exterior - e a campanha em massa de vacinação dentro do país que está apenas começando a crescer em casa.

O Egito recebeu apenas uma pequena porcentagem de sua encomenda de vacinas da China, de acordo com declarações de funcionários do governo egípcio. O Chile, por outro lado, recebeu milhões de doses chinesas, o que o tornou praticamente um líder mundial em vacinação. E a Turquia diz que só quer o que foi prometido.

O governo do presidente turco Recep Tayyip Erdogan encomendou 20 milhões de doses da vacina chinesa Sinovac no fim do ano passado, apostando alto no que era então uma droga experimental antes de aumentar o pedido para 100 milhões de doses. Mas os atrasos nos embarques forçaram o governo a revisar repetidamente seu cronograma de vacinação em um momento em que as infecções atingiram níveis recordes.

INDIA

Na distribuição de vacinas no exterior, a China está apenas ligeiramente atrás da Índia, que no mês passado anunciou que estava proibindo temporariamente as exportações em meio a críticas políticas às dificuldades de vacinação em casa.

Embora não haja uma lista definitiva, o Atlantic Council, citando relatórios do governo, disse no final do mês passado que a China havia enviado 60% de sua produção de vacinas Sinovac e Sinopharm como ajuda para 53 países e pagou exportações para 27.

Ler matéria completa