Bauru

Internacional

EUA oficializam a doação de 500 milhões de doses de vacinas

'Sem pressão e favores', Biden anuncia doação de vacinas para 100 países pobres e por isso o Brasil fica fora da lista

por Matheus Andrade

11/06/2021 - 05h00

Andrew Parsons / No10 Downing St

Joe Biden cumprimenta Boris Johnson em encontro em estância balneária, na Cornualha

Londres - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quinta-feira (10) a doação de 500 milhões de doses das vacinas da Pfizer contra a Covid-19 para cerca de 100 dos países de menor renda do mundo. "Não incluem pressões e favores, estamos salvando vidas", disse o americano sobre as entregas, que já haviam sido adiantadas pela imprensa americana e agora foram formalizadas em discurso no Reino Unido.

"Desde o começo, falei que precisávamos atacar o vírus globalmente", indicou Biden, concluindo que "temos de fazer tudo o que pudermos para vacinar o mundo". O anúncio ocorreu após encontro com Boris Johnson, premiê do Reino Unido, país que lidera temporariamente o G7 e que é sede da reunião anual do grupo em 2021, que ocorre na Cornualha, em uma estância balneária de luxo.

O plano envolverá a entrega de 200 milhões de vacinas em 2021 e 300 milhões de doses na primeira parte de 2022. 

Mais da metade da população adulta da Europa está vacinada

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse nesta quinta-feira (10) que mais de 50% da população adulta da União Europeia (UE) já recebeu ao menos uma dose de vacina contra o novo coronavírus. Von der Leyen, que falou em discurso antes de uma reunião de cúpula do G-7 no Reino Unido, afirmou também que 100 milhões de pessoas na UE já foram totalmente vacinadas contra a Covid-19.

INVESTIGAÇÃO

 Os Estados Unidos e a União Europeia (UE) devem apoiar uma nova iniciativa para investigar as origens da Covid, após emergirem novas suspeitas sobre onde o surto começou, de acordo com um documento visto pela agência Bloomberg.

Em esboço de uma declaração que os países esperam adotar no final da cúpula, eles fazem um chamado para "avanços em um estudo de fase 2 transparente, baseado em evidências e liderado por especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre as origens da doença, que seja livre de interferência"

Encontro com Johnson

Biden descreveu o encontro com Johnson como uma "reunião muito produtiva". Segundo o presidente, "discuti com Johnson uma abordagem ampla para combater as mudanças climáticas", além de temas como cibersegurança. O britânico é anfitrião do G7, composto pelas principais economias desenvolvidas do mundo - EUA, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá - que tem a reunião de líderes marcada para de sexta-feira a domingo. O Reino Unido prepara-se para doar 100 milhões de vacinas excedentes, das quais 25 milhões até ao final de 2021. O anúncio será feito pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, nesta sexta-feira para coincidir com a abertura do G7.

Espera-se que os demais países doem mais 400 milhões para se chegar a 1 bilhão de doses doadas.

Ler matéria completa