Bauru

Internacional

31 morrem na costa francesa

Maior naufrágio de imigrantes já registrado no Canal da Mancha ocorreu com famílias que seguiam para o Reino Unido

por FolhaPress

25/11/2021 - 05h00

Sem segurança, cada imigrante paga R$ 27 mil pela viagem

Bruxelas  - Ao menos 31 imigrantes morreram ao tentar cruzar o Canal da Mancha nesta quarta-feira (24) em direção ao Reino Unido, segundo o Ministério do Interior da França.

Entre os mortos estão cinco mulheres e uma criança; outras duas pessoas foram resgatadas com vida. Em entrevista coletiva, o ministro Gérald Darmanin afirmou que ao menos uma pessoa continuava desaparecida. As buscas continuariam à noite.

O naufrágio, que aconteceu perto da costa francesa, entre Calais e Dunquerque, é o maior desastre desse tipo na região desde 2014, quando a Organização Internacional passou a coletar dados do canal.

NOVA ROTA

Quadrilhas passaram a usar a rota marítima depois que os governos apertaram a fiscalização sobre caminhões, nos quais os imigrantes eram escondidos. Em alta desde 2018, as travessias em botes explodiram neste ano, causando atritos entre França e Reino Unido.

O premiê britânico, Boris Johnson, cuja política para refugiados é criticada por ativistas, convocou uma reunião do comitê de emergência para discutir o caso na noite desta quarta.

"O desastre mostra o quão perigoso é fazer essa travessia", disse ele em entrevista à rede BBC, depois de se declarar "triste e chocado". Boris afirmou que o Reino Unido não deixaria "pedra sobre pedra" para impedir o tráfico de seres humanos.

"A França não vai deixar o Canal da Mancha se tornar um cemitério", afirmou do outro lado o presidente Emmanuel Macron, que deve fazer uma reunião interministerial na manhã desta quinta.

"Nunca podemos condenar o suficiente o comportamento criminoso dos contrabandistas que organizam essas travessias", disse Darmanin. Segundo o ministro, cerca de 1.500 suspeitos foram presos desde janeiro, quatro deles ligados ao desastre de hoje.

Jean Castex, primeiro-ministro da França, também culpou as quadrilhas: "Meus pensamentos estão com os mortos e feridos, vítimas de gangues de criminosos que exploram sua angústia e miséria".

Segundo a mídia britânica, cada imigrante paga cerca de 4.000 euros (o equivalente a R$ 27 mil) para chegar ao Reino Unido, e há relatos de botes com até 80 pessoas. No caso de ontem, de acordo com a administração dos portos de Calais e Boulogne, no norte francês, o barco que tombou tinha cerca de 50 imigrantes.

Ao menos 25 barcos

Pescadores disseram que viram ao menos 25 barcos saindo lotados da França em direção ao Reino Unido. Ontem havia mais barcos porque o tempo estava bom, apesar de muito frio. A calmaria facilitaria a travessia. Este ano a polícia francesa está impedindo mais a travessia após haver um incidente diplomático com o Reino Unido. Na verdade o território francês é o chamado "chão de passagem" de imigrantes do Leste Europeu.  As ações do governo francês interromperam só parcialmente o fluxo de migrantes que querem chegar ao Reino Unido, no que se tornou uma das muitas fontes de tensão entre Paris e Londres. 

Ler matéria completa

×