Bauru

Internacional

China reage à OMS e bloqueia críticas à 'Covid zero'

Política chinesa quer eliminar por completo a convivência com o novo coronavírus

por FolhaPress

12/05/2022 - 05h00

Pequim -  O Ministério das Relações Exteriores da China reagiu nesta quarta (11) a comentários do diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom, que chamou de insustentável a política de Covid zero adotada por Pequim. A chancelaria descreveu as falas como irresponsáveis e pediu que o etíope revise sua postura.

Durante coletiva de imprensa em Genebra, Adhanom criticou a política chinesa de eliminar por completo a convivência com o coronavírus, argumentando que a estratégia vai na contramão das características atuais de evolução do microrganismo. As declarações foram sustentadas por outros especialistas da organização.

A epidemiologista Maria Van Kerkhove, líder técnica da OMS para assuntos relacionados à Covid, disse que o objetivo atual não é detectar todos os casos, nem impedir completamente a transmissão do vírus --como tem tentado fazer o regime chinês. "O que temos que fazer é reduzir a taxa de transmissão, porque o vírus está circulando em um nível muito alto de intensidade", finalizou. O porta-voz da diplomacia chinesa, Zhao Lijian, foi questionado sobre as declarações durante entrevista coletiva. Após defender o modelo chinês, que disse ter legado ao país um dos resultados de controle do vírus mais bem-sucedidos no mundo, afirmou que a "política dinâmica de Covid zero não visa encerrar as infecções, mas controlar o vírus com o mínimo custo social e no menor tempo possível".

Ler matéria completa

×