Bauru

Internacional

Petro é primeiro presidente de esquerda da Colômbia: 50,49%

Com vitória apertada, país elege Francia Márquez, mulher e negra, como vice

por FolhaPress

21/06/2022 - 05h00

Luisa Gonzalez/Reuters

Também pela primeira vez uma mulher e negra é vice

Bogotá - O candidato eleito neste domingo (19) na Colômbia chega à Presidência após três tentativas. Petro teve 50,49% dos votos, e Hernández, 47,25%, segundo informações do órgão de contagem de votos nacional. Foram cerca de 22 milhões de votos.

Gustavo Petro, 62 anos, concorreu em 2010, quando ficou de fora do segundo turno, em pleito vencido por Juan Manuel Santos. Em 2018, chegou à rodada final e perdeu por pequena margem para Iván Duque.

Nascido em Ciénaga de Oro, no norte do país, Petro está na política desde que estudava economia em Zipaquirá. Aos 17, ingressou na guerrilha M-19. Preso por conspiração e porte ilegal de armas em 1985, ficou atrás das grades por 18 meses.

Após assinar um acordo com o Estado, em 1990, o M-19 se desmobilizou e passou a participar da política colombiana, formando parte da Assembleia Constituinte de 1991, que redigiu a Constituição atual. A partir daí, vários membros abraçaram o caminho da política democrática e ele foi um deles.  Foi senador e prefeito de Bogotá.

VICE

Além de um esquerdista, a Colômbia terá pela primeira vez uma mulher e uma pessoa negra na Vice-Presidência. Francia Márquez, 40 anos, advogada e ativista ambiental que surpreendeu nas primárias da coalizão de esquerda Pacto Histórico, foi eleita neste domingo (19) na chapa de Gustavo Petro, o próximo presidente do país. A nova vice, que nasceu em Suárez, no Vale do Cauca, ficou conhecida pela luta contra a mineração ilegal, tem o apoio de boa parte do eleitorado jovem. 

Ativista ambiental, mulher e negra

Além de um esquerdista, a Colômbia terá pela primeira vez uma mulher e uma pessoa negra na Vice-Presidência. Francia Márquez, 40 anos, advogada e ativista ambiental que surpreendeu nas primárias da coalizão de esquerda Pacto Histórico, foi eleita neste domingo (19) na chapa de Gustavo Petro, o próximo presidente do país. A nova vice, que nasceu em Suárez, no Vale do Cauca, ficou conhecida pela luta contra a mineração ilegal, tem o apoio de boa parte do eleitorado jovem. 

Ler matéria completa

×