Bauru

Internacional

EUA ajudaram a Ucrânia no Báltico

Drone americano de vigilância esteve em uso por ataque ucraniano, diz Rússia

por FolhaPress

22/06/2022 - 05h00

Moscou -  A Rússia afirmou pela primeira vez que um drone estratégico de vigilância norte-americano sobrevoava uma ilha tomada por Moscou no mar Negro enquanto os ucranianos tentavam retomá-la, na segunda (20).

Enquanto não é novidade a ntensa presença de artefatos de espionagem da Otan (aliança militar ocidental) na região na Guerra da Ucrânia, os russos nunca haviam dito ter identificado um deles durante um ataque.

Sem fazer a acusação diretamente, pois isso poderia levar a uma escalada indesejada por ambos os lados por motivos de Terceira Guerra Mundial, a divulgação sinaliza o que todos os analistas militares sabem: que os EUA têm auxiliado Kiev com informações de inteligência.

O avião não tripulado em questão era um Global Hawk, identificado pelos russos como sendo a versão operada pela Força Aérea, o RQ-4, capaz de voar por mais de 34 horas a altas altitudes, monitorando com radares e sensores uma área do tamanho da Coreia do Sul. A ação, que não foi negada pela Ucrânia, ocorreu na segunda-feira.

Arma nuclear

O presidente Vladimir Putin anunciou nesta terça (21) que o novo míssil balístico intercontinental da Rússia, o Sarmat, irá ser colocado em serviço no fim deste ano. Putin usou testes do Sarmat para sacar a carta da ameaça nuclear contra o Ocidente durante a crise da Guerra da Ucrânia. O modelo, uma das "armas invencíveis" divulgadas pelo russo em 2018, pode levar estimadas dez ogivas nucleares.

Ler matéria completa

×