Bauru

Internacional

China manda recado contra expansão militar dos países da Otan

A advertência antecede a reunião de líderes do Brics e deve contar com a participação de Jair Bolsonaro (PL) ainda hoje, de forma virtual

por FolhaPress

23/06/2022 - 05h00

Xi Jinping já declarou "amizade sem limites" com Putin

Pequim - Em recado indireto à Otan, o líder chinês, Xi Jinping, criticou nesta quarta (22) a expansão de alianças militares. Ele falava em fórum empresarial do Brics, que reúne também Brasil, Rússia, Índia e África do Sul.

A Xinhua, agência estatal chinesa de notícias, divulgou que, durante o discurso, Xi disse que "a crise da Ucrânia voltou a soar o alarme para a humanidade". "Países acabarão em dificuldades se depositarem fé cega na expansão de alianças militares e na busca de sua própria segurança às custas dos outros."

O encontro antecede a reunião, também virtual, de líderes do Brics e deve contar com a participação de Jair Bolsonaro (PL). A data escolhida pela China, presidente rotativa do bloco, foi esta quinta (23).

Ainda que não esteja envolvida diretamente na Guerra da Ucrânia, Pequim ampliou sua cooperação militar com Moscou. As relações mútuas alcançaram novo grau semanas antes do início do conflito, quando os países pactuaram um acordo histórico que Xi e Vladimir Putin descreveram como "amizade sem limites".

Enquanto estreita laços com sua vizinha ao norte e afina a Guerra Fria 2.0 contra os EUA, Xi fez uma defesa da multipolaridade na reunião. Ele exortou a comunidade internacional a abandonar o "jogo de soma-zero" nas relações exteriores e a se opor à hegemonia, ainda de acordo com citações da Xinhua.

O encontro de ontem antecedeu a programação de hoje, também virtual, dos presidentes dos países do Brics e deve contar com a participação de Jair Bolsonaro (PL).

Ler matéria completa

×