Bauru

Internacional

EUA testam quatro mísseis nucleares

Lançamento já ocorreu na semana passada, mas foi confirmado ontem

por FolhaPress

23/06/2022 - 05h00

Honolulu - Após meses de uma moratória informal que visava manter a tensão nuclear baixa, ante diversas ameaças do Kremlin desde que a Guerra da Ucrânia começou, os Estados Unidos resolveram mudar de atitude e testaram quatro mísseis de uma só vez.

O lançamento ocorreu na sexta (17), segundo o Comando Estratégico dos EUA, e envolveu quatro Trident 2 D5LE, a versão modernizada do principal míssil nuclear naval americano. Eles foram disparados de um submarino de propulsão nuclear da classe Ohio perto da costa da Califórnia.

"Bom, eu acho que o período de comedimento nuclear da administração Biden acabou", escreveu no Twitter Hans Kristensen, chefe do Projeto de Informação Nuclear da Federação dos Cientistas Americanos.

O mais recente teste do tipo havia ocorrido em setembro passado. Em 2 de março, a Força Aérea dos EUA adiou o lançamento de um outro modelo, o ICBM (míssil balístico intercontinental, na sigla inglesa) Minuteman 3, que é lançado de silos terrestres. A alegação foi a tensão devido à guerra: ninguém queria enviar o sinal errado a Moscou.

Três dias depois do começo da guerra, Putin assustou o mundo ao declarar que suas forças nucleares estavam em alerta máximo, para reafirmar o que havia dito: que a Otan (aliança militar ocidental) corria risco de sofrer um ataque nuclear se interviesse em favor da Ucrânia.

90% das ogivas

EUA e Rússia concentram cerca de 90% das mais de 13 mil ogivas nucleares no mundo. Dessas, cada país mantém até 1.650 do tipo estratégico, aquelas mais potentes a serem usadas para mudar o rumo de conflitos, operacionais --ou seja, prontas para uso em silos, submarinos ou bombardeiros.

Ler matéria completa

×