Bauru e grande região

Nacional

Ufólogos atestam óvnis no Interior

Uma das provas foi a presença de círculos de plantas amassadas em um canavial com cerca de dois metros de altura

por Andréia Fuzinelli/Folhapress

31/01/2014 - 05h00

Reprodução/Internet

Uma das marcas no canavial tinha 60 metros de diâmetro

Um relatório produzido por ufólogos concluiu que sinais encontrados em um canavial de Riolândia (316 km de Bauru) foram provocados por óvnis (objetos voadores não identificados).

Finalizado neste mês, o chamado “Dossiê Riolândia” foi feito pelo Instituto de Astronomia e Pesquisa Espacial (Inape), ONG que estuda o fenômeno há seis anos.

Segundo a pesquisa, que não consta de publicações científicas, relatos dessa aparição na cidade de 11 mil habitantes são de 2008. Moradores e turistas disseram ter visto objetos voadores redondos que emitiam fachos de luz forte. O fenômeno teria se repetido durante dois meses. 

Uma das provas consideradas pelo estudo foi a presença de círculos de plantas amassadas em um canavial com cerca de dois metros de altura. Uma das marcas tinha 60 metros de diâmetro.

“Em volta, tudo estava no lugar. Até as flores de coqueiros da entrada da fazenda. Se fosse ventania, as plantas em volta estariam quebradas e as frutas, no chão”, afirma o engenheiro eletrônico Jorge Nery, um dos 11 pesquisadores do caso. “Podemos dizer que foi um fenômeno sobrenatural, extraterrestre”, diz.

Também foram encontradas pegadas consideradas estranhas, mas os ufólogos não chegaram a nenhuma conclusão sobre elas.

Dono de uma pousada na época, Maurício Pereira da Silva, 46 anos, diz se sentir aliviado com o relatório da ONG. “Muita gente me chamava de louco, de mentiroso, disseram que eu só queria fazer propaganda da pousada.”

Procurada, a Aeronáutica não comentou o caso.

Segundo especialistas, grande parte dos relatos de óvnis acaba classificada como fenômenos naturais, visualizações de balões meteorológicos ou mesmo fraudes.