Bauru e grande região

Nacional

Interior é destaque em estudo nacional

20/11/2016 - 07h00

Das dez cidades mais empreendedoras do país, seis ficam no Interior, segundo o Índice de Cidades Empreendedoras 2016, divulgado nesta semana pela Endeavor, organização não-governamental que atua no estímulo ao empreendedorismo. Assim como em 2015, a capital paulista aparece em primeiro lugar na lista. Campinas (3º), Joinville (4º), São José dos Campos (6º), Sorocaba (8º), Maringá (9º) e Ribeirão Preto (10º) são as cidades interioranas que mais se destacaram. "As cidades do interior estão se fortalecendo", comentou o responsável pela pesquisa, Juliano Seabra. "Até ano passado, essas cidades nem apareciam entre as dez melhores. Temos aí um grande avanço principalmente no ambiente regulatório desses lugares", disse. Para ele, cidades como São José dos Campos e Ribeirão Preto, entre outras, vêm fomentando a inovação com base na tradição industrial das regiões onde estão localizadas. "Vai ser interessante observar a movimentação nessas cidades nos próximos dois ou três anos. Muita coisa deve acontecer no sentido de ambiente propício ao empreendedor", diz ele.

RETOMADA

A Federação Nacional dos Engenheiros reunirá representantes da categoria em encontro nacional no Hotel Estância Barra Bonita, na região de Bauru, entre os dias 24 e 26 de novembro. Segundo a entidade, o evento marca o início de uma mobilização nacional da categoria pela adoção de medidas capazes de fazer a economia voltar a crescer, gerando mais investimentos produtivos, oportunidades de trabalho e renda.

OTIMISMO NO AGRONEGÓCIO

O Índice de Confiança do Agronegócio do terceiro trimestre, medido pela Fiesp e a Organização das Cooperativas Brasileiras, alcançou 106,3 pontos, alta de 4,2 pontos em relação ao anterior. A pontuação é recorde na série histórica do indicador, iniciada em 2013, e confirma o otimismo do setor. "Mesmo com o crescimento da preocupação com a queda dos preços, por exemplo, a confiança de que o Brasil sairá da maior crise econômica de sua história sustentou o índice em níveis elevados", comenta o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. O presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, lembra que a ocorrência recente de condições mais favoráveis para culturas que vinham sendo muito castigadas, como a cana-de-açúcar, o café e a laranja, o que compensou a falta de entusiasmo com a queda nos preços de grãos.

EM OSASCO

A AccorHotels inaugurou dois hotéis em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, das bandeiras ibis e ibis Budget. Segundo a agência Investe SP, Osasco deixou de ser apenas uma cidade-dormitório para transformar-se num centro de negócios, sendo sede de empresas como Bradesco e Submarino. A cidade hoje possui o nono PIB do Brasil e o segundo do Estado de São Paulo, com a economia focada em polos industriais e no setor de serviços, comércio e logística.

INVESTIMENTOS

Nesta terça-feira (22), a multimineradora belga Sibelco inaugurará sua fábrica em Jarinu. Investimento de R$ 200 milhões.

A empresa Termomecânica está ingressando no mercado de alumínio, para atender segmentos de refrigeração, automobilístico, embalagem e construção, entre outros. O projeto envolve investimentos de R$ 27 milhões, utilizados na adequação de dois galpões, totalizando 4.200 metros quadrados, em São Bernardo do Campo.

Está instalada em Sorocaba, e já entrou em operação, a primeira fábrica do Brasil a produzir hidromel em escala industrial. O empreendimento resultou de pesquisas desenvolvidas ao longo de cinco anos e ganhou impulso a partir do convite feito ao grupo para que servisse a bebida durante o lançamento de um game voltado à temática medieval por uma empresa de São Paulo.

MELHORIA NA CRIAÇÃO DE PEIXES

A tilápia é a espécie de peixe mais cultivada no país. No mundo, fica atrás só do salmão. Em 2015, foram abatidas e comercializadas 219 mil toneladas no país. Uma nova variedade foi desenvolvida pelo zootecnista Alexandre Wagner Silva Hilsdorf, na Universidade de Mogi das Cruzes, em parceria com a empresa Royal Fish, de Jundiaí. Vacina contra estreptococose, que pode dizimar a população jovem de um criadouro, foi desenvolvida na Universidade Estadual Paulista (Unesp). E no Instituto de Pesca de São Paulo, os pesquisadores Leonardo Tachibana e Danielle de Carla Dias estudam probióticos para dar mais resistência física e proporcionar maior crescimento às tilápias. (Revista Pesquisa, da Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Em defesa dos animais

Nesta terça-feira (22), às 18h, será realizada na Assembleia Legislativa a audiência pública Uso de Animais Vivos no Ensino: Ainda É Necessário? O evento vai discutir a necessidade de manter animais como cobaias em cursos como os de medicina.

ALÔ, PREFEITURAS E CONTRIBUINTES

Vem aí mudanças no Imposto sobre Serviços (ISS). O projeto já teve debate concluído e aguarda apenas a deliberação do plenário no Senado. Uma das alterações fixa em 2% a alíquota mínima do imposto e amplia a lista de serviços alcançados pelo tributo.