Bauru e grande região

Nacional

Efeito Brumadinho: Vale evacua mais casas

Desta vez o risco é próximo à barragem em Ouro Preto; realocação temporária de moradores acontecerá mês que vem

por Agência Brasil

14/02/2020 - 06h00

Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Em dezembro mais um corpo foi encontrado onde houve rompimento

Ouro Preto - A mineradora Vale anunciou nesta quinta (13) que o processo de descaracterização da Barragem Doutor, da Mina Timbopeba, demandará a evacuação de casas na comunidade de Antônio Pereira, a 40 quilômetros de Ouro Preto (MG). O número exato de moradores não foi divulgado. Eles serão encaminhados para hotéis da região e, posteriormente, para moradias temporárias, que serão alugadas pela mineradora. A situação decorre do pente-fino nas barragens realizado após a tragédia de Brumadinho.

De acordo com a mineradora, o plano de descaracterização da barragem será iniciado em março e a realocação será temporária. 

Segundo classificação da Agência Nacional de Mineração (ANM), a Barragem Doutor foi construída por alteamento a montante. É o mesmo método associado às duas tragédias recentes da mineração. Em novembro de 2015, o rompimento de uma estrutura da Samarco matou 19 pessoas e casou destruição na Bacia do Rio Doce. Já em janeiro do ano passado, foi uma barragem da Vale que se rompeu em Brumadinho (MG) e desde então 259 corpos já foram resgatados e 11 pessoas ainda estão desaparecidas.

450 FAMÍLIAS  FORA

A remoção das famílias na comunidade de Antônio Pereira é mais um capítulo das evacuações realizadas após a tragédia de Brumadinho. No mês passado, a Vale estimava que cerca de 450 famílias  estão fora de suas casas em Minas Gerais. A mineradora deve assegurar a elas, além da hospedagem, alimentação, transporte e itens de necessidade básica.

Ler matéria completa